Segundo os primeiros resultados do vacinómetro para a época gripal 2022/2023, a que a agência Lusa teve acesso, terá sido vacinada 26,8% desta população.

O vacinómetro, promovido pela Sociedade Portuguesa de Pneumologia (SPP) e pela Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar (APMGF), com o apoio da empresa biofarmacêutica Sanofi Pasteur, acompanha a vacinação contra a gripe ao longo da época gripal em tempo real, através de questionários.

Os dados revelam que, desde o início da época gripal 2022/2023, da população incluída nas recomendações da Direção-Geral da Saúde (DGS), já terão sido vacinadas 22,3% das pessoas com doença crónica – 22,3% das pessoas com diabetes e 22,5% da população com doença cardiovascular – e 21% dos profissionais de saúde em contacto direto com doentes.

Quanto ao grupo etário entre os 60 e os 64 anos, os dados apontam para uma vacinação de 11,3%, sendo que 41,3% se vacinou por iniciativa própria.

A vacinação contra a gripe, que teve início em setembro é recomendável, segundo a DGS, para quem tem idade igual ou acima dos 65 anos, crianças com seis ou mais meses que apresentem patologias crónicas associadas, doentes crónicos, imunodeprimidos e grávidas.

No grupo etário dos 80 anos de idade ou mais, 56,0% afirmou já ter sido vacinada.

Na proteção das grávidas com a vacina da gripe, o vacinómetro indica uma cobertura de 42,0%, sendo que 39,7% das mulheres grávidas inquiridas não vacinadas disseram que ainda tencionam fazê-lo.

Em relação à população entre os 18-59 anos de idade, o relatório mostra uma taxa de vacinação de 2,2%.

Da população vacinada com 65 ou mais anos de idade (recomendação da DGS), 35,8% é do Algarve, 31,4% da área metropolitana de Lisboa, 20,3% da região Centro e 28,0% da região Norte.

Os dados do vacinómetro indicam igualmente que 9,1% dos vacinados no grupo dos 65 ou mais anos de idade fizeram-no pela primeira vez este ano.

Dos doentes crónicos vacinados, 10,4 % fizeram-no pela primeira vez este ano e 69,1% das pessoas não vacinadas pertencentes a este grupo pretendem ainda vacinar-se nesta época gripal.

Quanto aos profissionais de saúde, 14,9% foram vacinados pela primeira vez este ano e 49,8% das pessoas inquiridas neste grupo e que ainda não estão vacinadas pretendem fazê-lo.

Na amostra estudada, do total de vacinados, 42,2% fê-lo por recomendação médica, 19,5% por iniciativa própria, porque procuram estar sempre protegidos, 18,6 % porque foram notificados para agendamento pelo SNS e 15% no contexto de uma iniciativa laboral.

A vacinação para os grupos recomendados e com gratuitidade decorre em cinco fases, através de convocatória por SMS para a administração em simultâneo das vacinas contra a gripe e contra a covid-19 ou apenas para a vacina contra a gripe (se não forem elegíveis para covid-19).

A 1.ª fase, iniciada a 07 de setembro, abrangia as pessoas com 80 ou mais anos de idade ou com comorbilidades, a 2.ª fase, que arrancou no dia 15 de setembro, incluía os residentes em lares, a 3.ª (desde 21 setembro) incluía os profissionais de saúde, a 4.ª (07 outubro) pessoas com 70 ou mais anos de idade e a 5.ª fase, irá arrancar a 12 de novembro, vai incluir as pessoas com 60 ou mais anos de idade.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.