"Nos centros de saúde estará nos 30% e no hospital [central da Madeira] não tenho ainda dados muito concretos mas a julgar pela adesão de ontem [terça-feira], não deverá andar muito diferente", afirmou Ivo Pereira.

A greve dos médicos decorre em todo o território nacional e a de hoje foi convocada pela Federação Nacional dos Médicos.

A greve dos médicos iniciou-se às 00:00 de terça-feira, convocada pelo Sindicato Independente dos Médicos (SIM), e termina às 24:00 de hoje.

Questionado sobre se os números são satisfatórios para os médicos alegou que os profissionais sentem "um certo sentimento de impotência em relação às posições do governo nos últimos quatro anos", considerando-os "satisfatórios".

O Serviço de Saúde da Madeira (Sesaram) emitiu um alerta aos utentes, indicando que a greve dos médicos, marcada para os dois dias, poderia" condicionar a atividade clínica", embora estivessem salvaguardados os serviços mínimos.

O Sesaram já tinha indicado, por outro lado, que a greve dos enfermeiros, que decorre até 05 de julho, não se aplica na Região Autónoma da Madeira.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.