A Direção-Geral da Saúde (DGS) confirmou em nota de imprensa enviada aos meios de comunicação social que a diretora-geral Graça Freitas foi contagiada com o coronavírus SARS-CoV-2. A responsável pela autoridade nacional de Saúde tem apenas sintomas ligeiros.

COVID-19 em Portugal: Lista de casos por concelho
COVID-19 em Portugal: Lista de casos por concelho
Ver artigo

"A Direção-Geral da Saúde informa que a Diretora-Geral da Saúde, Graça Freitas, testou ontem positivo para a infeção por SARS-CoV-2, estando neste momento em isolamento. Graça Freitas manifesta sintomas ligeiros da doença", confirma em comunicado a DGS.

"O rastreio de contactos pela Autoridade de Saúde Regional está atualmente em curso, para identificar todas as pessoas potencialmente expostas. A conferência de imprensa que estava hoje prevista na DGS fica cancelada", lê-se na nota.

De acordo com o jornal Expresso, a ministra da Saúde, Marta Temido, também foi testada, em casa, para onde se deslocou uma equipa médica. Durante a madrugada, outro grupo de profissionais encarregue de testar figuras de Estado viajou para Leiria, para testar o secretário de Estado adjunto e da Saúde, António Lacerda Sales. Os respetivos familiares e motoristas também foram testados.

Graça Freitas, a médica que sucedeu formalmente, em 02 de janeiro de 2018, a Francisco George na liderança da DGS (onde já exercia o cargo interinamente desde o ano anterior e onde antes já tinha sido subdiretora-geral) tem sido um dos principais rostos do combate à pandemia de COVID-19 desde março.

Nas habituais conferências de imprensa, Graça Freitas tem apelado várias vezes à população para limitaram ao máximo os contactos físicos e adotarem as medidas de proteção, como o uso de máscara, a lavagem frequente das mãos e a etiqueta respiratória.

Lembra também as regras que devem ser seguidas pelas pessoas que ficam em casa confinadas por estarem infetadas ou por terem estado em contacto com alguém que tenha testado positivo.

Portugal ultrapassou ontem a barreira dos 300 mil casos de COVID-19 desde o início da pandemia no país, em março, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS).

Portugal registou ontem mais 2.401 novos casos, tendo passado a contabilizar 300.462 infeções pelo novo coronavírus desde março. Desde o início da pandemia, morreram 4.577 pessoas com COVID-19 em Portugal, estando, de momento, 75.008 casos ativos no país.

A pandemia de COVID-19 provocou pelo menos 1.468.873 mortos resultantes de mais de 63,2 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Gostava de receber mais informações sobre este tema? Subscreva a nossa newsletter e as nossas notificações para que nada lhe passe ao lado.

Vídeo - Como é que o sabão destrói o vírus? As explicações da dermatologista Helena Toda Brito

Estes são os 12 vírus mais letais do mundo

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.