“[A aquisição inovadora de seis robots cirúrgicos [vai] permitir criar uma rede de robotização cirúrgica no país, com os cinco equipamentos já existentes e os dois em fase de aquisição, permitindo desta forma a Portugal dar um salto tecnológico nesta dimensão”, lê-se num comunicado da DE-SNS enviado à agência Lusa.

A estrutura liderada por Fernando Araújo aponta como objetivo instalar oito em 2024, seis deles adquiridos através do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) e dois com verbas próprias, “criando assim uma rede com 13 equipamentos”.

A cirurgia robótica existe há 20 anos e calcula-se que existam cerca de 6.000 robots cirúrgicos no mundo inteiro.

Durante muitos anos, em Portugal e no SNS, só o Hospital Curry Cabral, em Lisboa, dispunha de um robot cirúrgico oferecido por uma fundação.

Em 2022, existia apenas um equipamento deste tipo e ao longo deste ano foram instalados quatro.

Em maio, no Porto, depois de assistir à instalação de um robot cirúrgico no Centro Hospitalar Universitário de Santo António (CHUdST), o ministro da Saúde, Manuel Pizarro, disse que a robotização no SNS teria “novos capítulos” e que “a vaga de inovação no SNS também ajuda a captar jovens profissionais”.

“Isto não é ficção científica. É um robot cirúrgico que tem vantagens para os cirurgiões porque é mais ergonómico. Precisaremos dos cirurgiões que tomam as decisões. Mas temos um instrumento que facilita a vida das pessoas que estão a operar e facilita a vida dos doentes que têm uma recuperação mais rápida e um pós-operatório mais tranquilo”, disse Manuel Pizarro.

Já a DE-SNS acrescenta hoje que “esta era uma prioridade da DE-SNS e que está a ser concretizada num espaço de tempo único de dois anos”.

A compra destes robots cirúrgicos está incluída num pacote de 117 milhões de euros que visa a aquisição de 81 equipamentos médicos pesados para 29 unidades hospitalares do SNS.

Ressonâncias magnéticas, tomografias computorizadas, angiógrafos, câmaras gama e aceleradores lineares são os outros equipamentos do pacote.

Na informação enviada à Lusa, a DE-SNS não especifica quais os hospitais que receberão os robots cirúrgicos.

A formalização deste programa de modernização do SNS – um programa que já tinha sido anunciado em novembro, em Coimbra, pelo secretário de Estado da Saúde, Ricardo Mestre – está prevista para hoje, às 11:00, no Instituto Português de Oncologia do Porto.

Na nota enviada à Lusa, a DE-SNS refere que “com esta aquisição de equipamento médico pesado nas unidades do SNS, pretende-se reforçar a modernização do parque tecnológico, contribuindo para a melhoria do serviço prestado aos utentes”.

“Permitirá, por um lado, evitar a obsolescência dos equipamentos e, por outro, apoiar o diagnóstico precoce da doença, com impacto na correção de assimetrias geográficas, aumentando o sucesso do tratamento e diminuindo a morbilidade e a mortalidade”, conclui.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.