"Traremos todos os brasileiros que estão nessa região e expressaram o seu desejo de voltar ao Brasil", indica a nota emitida pelos Ministérios da Defesa e Relações Exteriores.

O comunicado não informa quantos brasileiros ainda estão em Wuhan e nem determina quando a operação de repatriamento começará, mas explica que todos os cidadãos que retornarem dessa maneira devem passar por uma quarentena "de acordo com os procedimentos internacionais".

A logística da viagem ficará a cargo da Força Aérea Brasileira, enquanto a embaixada do Brasil em Pequim assumirá o trabalho de organização e informação.

O texto oficial acrescenta que duas brasileiras que também possuem nacionalidade portuguesa deixaram a China num voo para a Europa.

Mais cedo, um grupo de brasileiros divulgou um vídeo no qual pedia ajuda ao presidente Jair Bolsonaro e o seu ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, para deixar a cidade chinesa.

Veja o vídeo

Alguns dos que aparecem no vídeo são residentes da cidade de Wuhan, outros são parentes.

"Não há, entre nós, quaisquer casos de contaminação comprovada ou até mesmo sintomas de infecção por coronavírus", afirma uma das pessoas que aparece no vídeo.

O número atual de residentes brasileiros em Wuhan não é conhecido publicamente.

O governo brasileiro informou anteriormente que uma operação para repatriar os cidadãos estava a ser analisada.

O Brasil não registou nenhum caso confirmado de coronavírus até ao momento. As autoridades aguardam o diagnóstico de 16 casos considerados suspeitos.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.