Os especialistas em saúde Pedro Pita Barros, Francisco Ramos e Céu Mateus defenderam hoje junto de peritos da “troika” que “não é vantajoso” uma reforma estrutural do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

Os peritos locais estiveram hoje reunidos no Ministério das Finanças com elementos da “troika”, composta pelo Fundo Monetário Internacional, Banco Central Europeu e Comissão Europeia, para analisarem os gastos no sector da saúde.

Na reunião, os especialistas em saúde afirmaram que não é vantajoso fazer agora uma reforma estrutural no modelo de financiamento e de funcionamento do Serviço Nacional de Saúde porque os custos de transição seriam maiores do que as vantagens, revelou à lusa uma fonte com acesso ao conteúdo reunião.

Os peritos locais convergiram também na necessidade de aprofundar as poupanças que têm sido obtidas nos hospitais e nos medicamentos, considerando que estas são as duas áreas chave para garantir a sustentabilidade do SNS.

Francisco Ramos foi antigo secretário de Estado da Saúde e é o atual presidente do Instituto Nacional da Administração, Céu Mateus é presidente da Associação Portuguesa de Economia da Saúde (APEN) e Pita Barros é professor de Economia na Universidade Nova e antigo presidente da APEN.

19 de abril de 2011

Fonte: LUSA/SAPO

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.