O estudo publicado no jornal "Reprodutive BioMedicine Online" vem dar razão a investigações anteriores que levantaram suspeitas acerca do potencial devastador do telemóvel na qualidade do esperma humano.

De acordo com a investigação conduzida por Ariel Zilberlicht, do Centro Médico de Carmel, a contagem de espermatozóides baixa para níveis que podem causar infertilidade nos homens que mantêm os telemóveis a menos de meio metro dos testículos (ou seja, a maioria dos homens).

De acordo com a análise, 47% dos homens que mantêm o telemóvel no bolso durante o dia têm níveis baixos de concentração de espermatozoides, quando comparado com o resto da população masculina. Falar ao telemóvel durante uma hora ou usar o aparelho enquanto este está a carregar também duplica esse risco, revela o estudo.

Estima-se que, em média, 11% dos homens sofram deste problema no mundo inteiro.

"À luz dos resultados do estudo, é recomendado que os homens encurtem a duração das chamadas e que evitem ter o telemóvel perto das virilhas ou que não durmam ao lado do aparelho", comentou o líder do estudo citados pelos meios de comunicação israelitas.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.