Embora muitos (ainda) desconheçam que o sejam, entre 0,7% a 1% dos portugueses são celíacos. A percentagem é avançada por Mafalda Carvalho, presidente da direção da Associação Portuguesa de Celíacos (APC). «Há um estudo de prevalência [da doença] atualmente em curso. Está a ser feito por uma pediatra de Braga», revelou à margem do evento de apresentação de uma nova cerveja para celíacos. Os primeiros indicadores apontam, contudo, para uma percentagem «acima dos 0,7%».

Um número que não difere muito da média mundial, apesar de estarem apenas entre «10.000 a 15.000 diagnosticados». «Não temos razão para sermos muito diferentes do resto do mundo em termos de prevalência», defendeu ontem a responsável, que aproveitou a ocasião para apresentar recomendações e apontar críticas. «Se suspeitarem de algum sintoma [de doença celíaca], não retirem o glúten da vossa alimentação. Falem primeiro com um gastroenterologista», defende.

«Eliminar a ingestão de glúten antes de um diagnóstico [médico] é um erro. «Não há nenhuma evidência científica de que as pessoas que não são intolerantes nem alérgicas que retirem o glúten [da alimentação] sejam mais saudáveis. Não devemos é entupirmo-nos de pão, de massas e de alimentos processados», acrescenta ainda a dirigente.

Fortes críticas aos testes da moda

Em caso de dúvidas no que se refere à intolerância ou a uma possível alergia aos produtos alimentares com este componente, Mafalda Carvalho recomenda a consulta de um gastroenterologista para um diagnóstico especializado. «Os testes que se fazem por aí são uma fraude. Não têm qualquer validade científica. São pura trafulhice», disse a presidente da APC.

As afirmações foram proferidas durante a apresentação à imprensa da Daura Damm, a cerveja sem glúten mais premiada do mundo, com teor alcoólico de 5,4% e ingredientes 100% naturais, que, 10 anos depois do seu lançamento em Espanha, chega agora a Portugal. Obtida a partir de um processo de hidrólise de proteínas que retira a proteína natural presente no trigo, aveia, malte e produtos derivados sem alterar o sabor da bebida.

«Há celíacos que nunca tinham bebido cerveja na vida e que agora podem passar a beber», afirma Mafalda Carvalho. «Até há pouco tempo, o ato de desfrutar de uma cerveja em convívio com os amigos era impossível para um celíaco, mas Daura Damm veio revolucionar a vida destes consumidores.

Acompanhando as tendências do mercado e exigências, não só dos celíacos, mas também daqueles que seguem dietas sem glúten, Damm introduziu em Portugal uma cerveja que colmata as duas necessidades», justifica refere Elsa Cerqueira, marketing manager do produto, que nos próximos meses estará a venda em hipermercados a um preço promocional.

Texto: Luis Batista Gonçalves

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.