A Iris II oferece a possibilidade de voltar a ver aos pacientes que perderam a visão por retinite pigmentária, uma patologia da retina hereditária e degenerativa.

Com 150 eletrodos, três vezes mais que o protótipo Iris 1, este novo sistema estimula artificialmente a retina defeituosa e restaura parcialmente a visão para capturar formas e movimentos.

"Esta novidade mundial, realizada num paciente de 58 anos, decorreu com êxito", declara, em comunicado, o professor Michel Weber, chefe do serviço de oftalmologia do Centro Hospitalar Universitário (CHU) de Nantes, França, onde foi realizado o implante em janeiro.

Depois de vários anos de escuridão, o paciente consegue agora ver luzes e sombras.

Dez pessoas devem receber este novo modelo em vários centros especializados da Europa como parte do teste clínico, anunciou ainda a Pixium Vision.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.