De acordo com uma nota, citada pela rádio pública angolana, a medida, que é extensiva à Guiné-Conacri, foi tomada pelo elevado número de passageiros provenientes de Angola, que testaram positivo para o novo coronavírus.

Nesse sentido, ficam suspensos temporariamente os voos diretos e em trânsito para aquele país.

“Os passageiros provenientes de Angola com destino ao Dubai, mesmo se escalarem outro país serão submetidos a um período de 14 dias de quarentena”, divulgou a Rádio Nacional de Angola, citando ainda uma fonte da embaixada dos Emirados Árabes Unidos em Luanda, que confirmou a medida.

Angola registou nos últimos 15 dias um aumento exponencial de casos de covid-19, com confirmação da circulação da variante Ómicron, atingindo, pela primeira vez, desde o início da pandemia, os quatro dígitos diários de casos.

Nas últimas 24 horas, o país registou 1.945 casos confirmados, quatro óbitos e 10 recuperados da doença.

Por esta altura, o país apresenta um cumulativo de 73.697 casos positivos, dos quais 7.918 estão ativos, 1.753 óbitos e 64.026 recuperações.

A covid-19 provocou mais de 5,40 milhões de mortes em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países.

Uma nova variante, a Ómicron, considerada preocupante pela Organização Mundial da Saúde (OMS), foi detetada na África Austral, mas desde que as autoridades sanitárias sul-africanas deram o alerta, a 24 de novembro, foram notificadas infeções em pelo menos 110 países, sendo dominante em Portugal.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.