A situação aconteceu na central térmica da lavandaria daquela unidade hospitalar, indicou fonte da empresa SUCH-Serviço de Utilização Comum dos Hospitais.

Já, de acordo com a PSP, os dois homens "estariam a fazer a reparação de uma caldeira", sendo a causa da morte a inalação de gases.

Ao SAPO, um coordenador do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) do Porto garante que a segurança dos utentes do Hospital Magalhães Lemos nunca esteve em perigo. "A situação decorreu no edifício da lavandaria e das caldeiras, por isso a segurança dos utentes nunca esteve em risco", esclareceu Rocha Santiago.

"Não há mais vítimas para além dos dois homens", acrescentou.

Fonte do INEM disse à Lusa que as duas vítimas tinham 52 e 60 anos de idade e que o óbito foi declarado no local.

Naquele local estiveram, indicou a mesma fonte, viaturas do Hospital São João e Hospital Pedro Hispano, bem como uma ambulância de emergência médica e um psicólogo do INEM.

A ocorrência foi registada às 09:43, na Rua Professor Álvaro Rodrigues.

No local, além de operacionais do INEM, estão elementos dos Sapadores Bombeiros e dos Voluntários Portuenses, no total de 79 homens, de acordo com informação disponível, pelas 12:00, no ‘site' da Autoridade Nacional de Proteção Civil.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.