“A cardiologia era um gabinete de consulta com três médicos e duas enfermeiras onde se faziam eletrocardiogramas. Hoje é um centro de referência nacional de tratamento de doenças cardiovasculares”, afirmou à Lusa o diretor do serviço de cardiologia do centro hospitalar.

Vasco Gama estava a trabalhar na Holanda quando foi convidado para integrar o então Hospital Eduardo Santos Silva, agora unidade do Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho (CHVNG/E).

“Havia uma necessidade de um segundo centro de cirurgia cardíaca no Norte. Achei que era um desafio interessante e aceitei vir para cá”, lembra o cirurgião cuja principal conquista no hospital de Gaia foi “o laboratório de hemodinâmica que faz para o ano 25 anos”.

Desde o gabinete de consulta até ao centro de referência de hoje “foi preciso muito trabalho, muito conhecimento e formação de equipas”, destaca o responsável da Unidade de Cuidados Intensivos Cardíacos para quem este foi um sucesso “arrancado a ferros”.

Para além do seu desenvolvimento técnico e científico e a sua relevância académica nacional e internacional, o serviço de cardiologia do CHVNG/E “sempre teve na componente assistencial o âmago da sua atividade”, lê-se no livro “Cardiologia de Gaia: Um percurso de Excelência” que será apresentado esta sexta-feira (08.07).

O serviço de cardiologia serve atualmente cerca de 800 mil habitantes e, segundo dados do livro, em 2014 atingiu mais de 22 mil consultas externas, cinco mil das quais primeiras consultas.

Inaugurada em 03 de outubro de 1990, a Unidade de Cuidados Intensivos Cardíacos (UCIC) “constituiu um marco decisivo na afirmação do Serviço de Cardiologia como centro de referência”, tendo assumido, desde o início, uma “mudança de paradigma de tratamento do doente com patologia cardíaca aguda, com a introdução no âmbito nacional de procedimentos de monitorização e tratamento inovadores”.

Ao nível da investigação, a atividade no Serviço de Cardiologia do CHVNG/E a este nível “tem-se traduzido na publicação de artigos em várias das principais revistas internacionais (…), na participação de vários ensaios clínicos internacionais, na atribuição de vários prémios de investigação clínica e na realização de centenas de apresentações. Nas principais reuniões científicas na área cardiovascular”.

Graças à sua capacidade inovativa, centro hospitalar de Gaia foi “o primeiro hospital da Península Ibérica a tratar doentes com estenose aórtica via percutânea e o primeiro hospital a fazer uma ecografia tridimensional”, destaca o diretor do serviço de cardiologia que na próxima semana irá participar numa nova cirurgia para pacientes com insuficiências cardíacas considerados inoperáveis.

Numa ação de caráter comemorativo, o Serviço de Cardiologia de Gaia promoveu a edição em livro do seu percurso dos últimos 25 anos cuja cerimónia de lançamento está marcada para hoje, pelas 18:00, em Espinho, estando prevista a presença do secretário de Estado da Saúde.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.