Não interessa se põe leite, açúcar ou adoçante no chá. O problema está na temperatura.

Um estudo publicado no jornal "Annals of Internal Medicine" descobriu que ingerir esta bebida a temperaturas elevadas pode aumentar as hipóteses de ter cancro do esófago, especialmente quando esse hábito é combinado com o consumo regular de tabaco e álcool.

Estes são os sintomas de cancro mais ignorados pelos portugueses
Estes são os sintomas de cancro mais ignorados pelos portugueses
Ver artigo

O estudo analisou dados de mais de 456 mil pessoas com idades entre os 30 e os 79 anos, da China, um dos países que mais chá consome em todo o mundo.

A investigação concluiu que consumir álcool regularmente, fumar tabaco e ingerir chá muito quente quintuplica o risco de desenvolver este tipo de tumor maligno.

Segundo os cientistas, os culpados desde aumento de risco não são somente o álcool e o tabaco. O problema está em misturar os dois vícios com o chá quente.

OMS já tinha alertado para o problema das bebidas muito quentes

Para a Organização Mundial de Saúde (OMS), o consumo de bebidas muito quentes já era uma conhecida "causa provável" de cancro do esófago.

"Estes resultados permitem pensar que o consumo de bebidas muito quentes é uma causa provável de cancro do esófago e que é a temperatura, mais do que a bebida em si, que parece ser a causa" da doença, afirmou, Christopher Wild, diretor da Agência para a Investigação do Cancro da OMS.

O cancro do esófago é atualmente o oitavo cancro com maior incidência a nível mundial, variando a mesma conforme a área geográfica, a etnia e o sexo.

Os países asiáticos, como é o caso da China, a Índia, o Paquistão e o Japão, apresentam as taxas mais elevadas de cancro do esófago a nível mundial.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.