O grupo de trabalho, dedicado ao tema "A medicina dentária no pós-pandemia covid-19", foi criado pelo Centro de Investigação e Inovação em Ciências Dentárias da Universidade de Coimbra (UC) e pela Unidade de Investigação em Ciências Orais e Biomédicas da Universidade de Lisboa, anunciou hoje a UC em comunicado.

Este grupo pretende apresentar e difundir "recomendações de boas práticas nos locais onde se exerça a atividade ou o ensino da medicina dentária", explicou.

Segundo a nota de imprensa, a iniciativa pretende ainda desenvolver "projetos de investigação para o tema do controlo da infeção, visando o reforço da segurança nas condutas clínicas e no espaço de exercício profissional ou do ensino da medicina dentária".

O grupo de trabalho "irá também evoluir no sentido da criação de parcerias individuais, institucionais e com organizações congéneres nacionais e internacionais", referiu a UC, recordando que a atividade da medicina dentária, face à pandemia da covid-19, está neste momento limitada a situações de urgência.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 828 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 41 mil.

Em Portugal, segundo o balanço feito na terça-feira pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 160 mortes, mais 20 do que na véspera (+14,3%), e 7.443 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 1.035 em relação a segunda-feira (+16,1%).

Dos infetados, 627 estão internados, 188 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 43 doentes que já recuperaram.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 02 de abril.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.