O novo recolher obrigatório, anunciado hoje pelo Ministério do Interior, aplican-se a 15 das 80 províncias turcas, que no conjunto integram cerca de 50% da população e as maiores cidades: Istambul, Ancara e Esmirna.

Ao longo do período de pandemia, a Turquia optou por impor o recolher obrigatório das 24:00 de sexta-feira às 24:00 de domingo e proibições de saída para idosos, em vez do confinamento total da população, como noutros países.

O último fim de semana deveria ter sido o último de recolher obrigatório, mas hoje o anúncio do Governo surpreendeu a população.

“Não há um protocolo concreto sobre o recolher obrigatório do fim de semana. O que se verifica são mudanças (no número de casos) nas províncias e, por isso, vai-se aplicar quando for necessário, dependendo da situação”, disse na quarta-feira o ministro da Saúde, Fahrettin Koca.

A Turquia regressou esta semana a uma quase normalidade, após dois meses de restrições, com a reabertura de restaurantes, museus, praias e outras instalações públicas.

Mesmo assim, o confinamento matém-se para os menores de 18 anos e aos maiores de 65 anos, que só podem sair de casa durante horas determinadas pelas autoridades.

O país retomou uma grande parte dos voos nacionais e espera que a partir de 10 de junho sejam reiniciadas as ligações com 38 países.

Desde que declarou o primeiro caso de contágio, em meados de março, a Turquia regista 4.630 mortos e 167.410 infetados por covid-19.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 382 mil mortos e infetou mais de 6,4 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.