“Existem realidades regionais e realidades locais diferentes. Não temos uma situação uniforme de Norte a Sul. Mesmo na região Norte o que temos são focos da doença e esses focos geograficamente estão separados por outros focos por zonas que não têm praticamente a doença”, disse Graça Freitas na conferência de imprensa diária de atualização sobre a pandemia da covid-19 em Portugal.

A diretora-geral da Saúde, que respondia a uma pergunta se estão a ser equacionadas medidas diferentes para o Norte do país, região que regista mais casos de infeção pela covid-19, disse que a avaliação é feita pelas “autoridades de saúde territorialmente competentes”, sem avançar com novidades sobre qualquer uma das regiões portuguesas.

“A avaliação do risco é feita em função da evolução da epidemia e é feita pelas autoridades de saúde territorialmente competentes e que se articulam com as autarquias e os mecanismos municipais de Proteção Civil. Decidem em conjunto se são necessárias medidas a mais. É sempre uma decisão local e regional primeiro e que depois é submetida a nível nacional”, disse a diretora-geral da Saúde.

De acordo com o relatório divulgado hoje pela Direção-Geral da Saúde, a região Norte é a que regista o maior número de mortos (377), seguida pelo Centro (148), pela região de Lisboa e Vale Tejo (119), do Algarve (9) dos Açores (4).

Portugal regista hoje 657 mortos associados à covid-19, mais 28 do que na quinta-feira, e 19.022 infetados (mais 181), indica o boletim epidemiológico divulgado hoje pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

Comparando com os dados de quinta-feira, em que se registavam 629 mortos, hoje constatou-se um aumento percentual de 4,5%.

Relativamente ao número de casos confirmados de infeção pelo novo coronavírus, os dados da DGS revelam que há mais 181 casos do que na quinta-feira, representando uma subida de 0,96%.

Os dados da DGS precisam que o concelho de Lisboa é o que regista o maior número de casos de infeção pelo coronavírus (1.020), seguido do Porto (1.017 casos), Vila Nova de Gaia (972), Matosinhos (845), Braga (798), Gondomar (797), Maia (714), Valongo (562), Ovar (498), Sintra (463) e Coimbra com 345 casos.

A nível global, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 145 mil mortos e infetou mais de 2,1 milhões de pessoas em 193 países e territórios. Mais de 465 mil doentes foram considerados curados.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Para combater a pandemia, os governos mandaram para casa quatro mil milhões de pessoas (mais de metade da população do planeta), encerraram o comércio não essencial e reduziram drasticamente o tráfego aéreo, paralisando setores inteiros da economia mundial.

O decreto presidencial que prolonga até 02 de maio o estado de emergência iniciado em 19 de março prevê a possibilidade de uma "abertura gradual, faseada ou alternada de serviços, empresas ou estabelecimentos comerciais".

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.