A U.Dream é um projeto de voluntariado de universitários criado em 2013, que conta com mais de 600 estudantes do Porto, Braga, Aveiro e Lisboa, e que tem o objetivo de os aproximar aos problemas das suas comunidades, responsabilizá-los pelo que acontece de errado ao seu lado e ajudá-los a compreender as suas paixões e competências, para transformar as comunidades a sua vida.

“Neste momento as coisas no Porto e em Braga estão mais tranquilas. Fechámos o processo de recrutamento e estamos a selecionar os jovens. Em Lisboa e em Aveiro continuamos com uma urgência muito grande. Estamos à procura de 30 voluntários [para cada uma das duas cidades], que depois de um processo são selecionados para trabalhar com a U.Dream”, declarou Diogo Mendes, um dos fundadores da programa.

Em entrevista telefónica à Lusa, Diogo Mendes explica que para este semestre específico, e também devido ao período de pandemia que se está a viver, as necessidades que as comunidades estão a ter centram-se no combate à pobreza extrema, apoio a estudantes com dificuldades económicas e sociais e apoio a imigrantes.

O apoio a idosos em lares, a entrega de refeições ou as explicações a imigrantes são outras das áreas em que os voluntários da U.Dream também ajudam.

“Para este semestre, nós estamos a trabalhar junto de jovens que precisam de apoio escolar, com dificuldades socioeconómicas identificadas, estamos a trabalhar pobreza extrema, sem-abrigo, e também estamos a dar apoio a imigrantes na capacidade deles se conectarem”, disse.

A premissa é: “se cuidarmos todos uns aos outros as coisas ficam mais fáceis”, defende aquele dirigente.

“Também compete aos jovens mostrar nesta altura [de pandemia] a coragem e a generosidade necessária para servir as comunidades e, portanto, aquilo que procuramos são jovens do ensino superior que queiram servir em segurança, a partir de suas casas, um conjunto de organizações que estão a trabalhar em várias cidades, mais em concreto agora em Aveiro e Lisboa, e que precisam urgentemente dessas necessidades”, e a U.Dream vai ajudar os jovens voluntários a “compreender melhor as suas paixões e competências e a colocá-las ao serviço da comunidade”.

Diogo Mendes considerou que a pandemia veio “infelizmente” adormecer o voluntariado.

“Portugal já tem as piores taxas de voluntariado europeias. Somos o país com a terceira taxa pior de voluntariado” e depois esta situação [da pandemia de covid-19] acentuou o medo das pessoas se relacionarem com outras, e há também uma grande desinformação. As pessoas acham que a única forma de servir é estar no terreno. Mas isso não é verdade. Há muitas formas de ajudar, de servir”, referiu.

A U.Dream é um projeto que desenvolve competências de liderança social em estudantes do ensino superior nas cidades do Porto, Braga, Aveiro e Lisboa e que coloca esses estudantes a servir as suas comunidades (idosos, crianças de lares, apoia crianças e famílias com diversas patologias, emigrantes, sem-abrigo).

O objetivo do projeto é garantir que no fim do caminho de “serviço e empoderamento pessoal” os jovens descubram qual é a sua missão social.

Em Portugal, morreram 13.017 pessoas dos 731.861 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.