"A epidemia está a mudar", asseverou o diretor-regional da OMS para o Pacífico Ocidental, Takeshi Kasai, numa conferência de imprensa transmitida na internet.

"As pessoas na faixa dos 20, 30 e 40 anos estão cada vez mais a promover a disseminação. Muitos não sabem que estão infectados e isso aumenta o risco de transmissão para os mais vulneráveis", disse.

"O que estamos a observar não é simplesmente um ressurgimento. Acreditamos que seja um sinal de que entramos numa nova fase de pandemia na Ásia-Pacífico", disse Kasai.

A OMS frisa que a transferência da maioria dos casos para uma franja jovem da população põe em risco os grupos mais vulneráveis, onde se incluem os idosos e os doentes em áreas de grande densidade populacional.

A pandemia de COVID-19 já provocou pelo menos 770.429 mortos e infetou mais de 21,7 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Alguns países, como Espanha, voltaram a impor medidas de restrição anteriormente abandonadas com o surgimento de novos casos.

Portugal contabiliza pelo menos 1.779 mortos associados à COVID-19 em 54.234 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.