Desde o início da pandemia, o México contabilizou 150.273 mortos e 1.771.740 contágios.

O país continua a ser o quarto no mundo com mais mortes por covid-19, depois dos Estados Unidos, do Brasil e da Índia, de acordo com a contagem independente da Universidade norte-americana Johns Hopkins.

O México é também o 13.º país do mundo em número de infetados.

Desde o início do plano de vacinação, em 24 de dezembro, as autoridades mexicanas já administraram 642.105 doses da vacina do laboratório Pfizer, sobretudo ao pessoal de saúde.

As autoridades mexicanas querem vacinar quase 130 milhões de habitantes com um plano já em marcha e que deverá terminar em março do próximo ano. O objetivo da primeira etapa é vacinar os trabalhadores da área da saúde e da segunda cerca de 15 milhões de idosos.

O México tem acordos para 34,4 milhões de doses da vacina da Pfizer, 77,4 milhões da britânica AstraZeneca, 35 milhões de CanSino e 34,4 milhões da plataforma Covax da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Na segunda-feira, o Presidente mexicano, Andrés Manuel López Obrador, que no domingo anunciou estar infetado, confirmou que o país vai receber 24 milhões de doses da fórmula russa Sputnik V.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.129.368 mortos resultantes de mais de 99,1 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.