No início da audição na Comissão Parlamentar de Saúde, Marta Temido lembrou que, das 902 mil consultas hospitalares a menos, 371 mil eram primeiras consultas e sublinhou a necessidade de recuperar a atividade assistencial suspensa pela pandemia de covid-19.

A governante destacou também a necessidade de um reforço de esforços para “quebrar as cadeias de transmissão” na região de Lisboa e Vale do Tejo e analisar o que correu bem e melhorar o que correu mal e pode melhorar.

Enalteceu a boa resposta do Serviço Nacional de Saúde e dos profissionais de saúde, considerando-os “o melhor garante da satisfação das necessidades assistenciais dos portugueses”.

Sobre a Linha SNS24, Marta Temido lembrou que o tempo médio de espera é hoje de 28 segundos, depois de ter chegado a 25 minutos nos primeiros meses da pandemia.

Marta Temido lembrou ainda que a COVID-19 “não vai desaparecer até haver vacina ou tratamento” e que o sistema de saúde não pode responder isoladamente à pandemia.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.