De acordo com os dados recolhidos pela agência francesa de notícias, já morreram pelo menos 916.372 pessoas e 28.534.330 foram infetadas em 196 países e territórios desde o início da epidemia de COVID-19, em dezembro de 2019, na cidade chinesa de Wuhan.

Pelo menos 19.016.500 casos já foram considerados curados pelas autoridades de saúde.

A AFP adverte que o número de casos diagnosticados reflete apenas uma fração do total real de infeções, já que alguns países estão a testar apenas casos graves, outros usam o teste como uma prioridade para rastreamento e muitos países pobres têm apenas capacidade limitada de rastreamento.

Nas últimas 24 horas foram registadas 6.012 novas mortes e 316.377 novos casos em todo o mundo. Os países que registaram o maior número de novas mortes são os Estados Unidos (1.289), Índia (1.201) e Brasil (874).

Os Estados Unidos são o país mais afetado em termos de mortes e casos, com 193.016 mortes em 6.445.800 casos, segundo um balanço da Universidade Johns Hopkins. Pelo menos 2.417.878 pessoas foram declaradas curadas.

Depois dos Estados Unidos, os países mais afetados são o Brasil com 130.396 mortes para 4.282.164 casos, a Índia com 77.472 mortes (4.659.984 casos), o México com 70.183 mortes (658.299 casos) e o Reino Unido Unidos com 41.614 mortes (361.677 casos).

Entre os países mais atingidos, o Peru é o que apresenta o maior número de mortes em relação à sua população, com 92 mortes por 100.000 habitantes, seguido pela Bélgica (86), Espanha (64), Bolívia (62) e Chile (62).

A China (excluindo os territórios de Hong Kong e Macau) contabilizou oficialmente um total de 85.174 casos (6 novos entre sexta e sábado), incluindo 4.634 mortes (0 novos) e 80.386 recuperações.

A América Latina e o Caribe tiveram um total de 307.425 mortes para 8.155.411 casos, a Europa 220.762 mortes (4.433.231 casos), os Estados Unidos e Canadá 202.222 mortes (6.581.156 casos), a Ásia 113.177 mortes (6.339.527 casos), o Médio Oriente 39.576 mortes (1.653.351 casos), África 32.353 mortes (1.341.140 casos) e Oceânia 857 mortes (30.515 casos).

O balanço foi realizado a partir de dados recolhidos pelas delegações da AFP junto das autoridades nacionais competentes e de informações da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Devido a correções feitas pelas autoridades ou publicação tardia dos dados, os números do aumento de 24 horas podem não corresponder exatamente aos publicados no dia anterior.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.