"A nossa ideia é, eventualmente, em junho, se tudo correr bem, abrir as creches e os jardins de infância, mas é também necessário dizer que os nossos professores estão, muitos deles, numa situação de grande vulnerabilidade pela idade que têm", disse Miguel Albuquerque, em videoconferência, no Funchal.

O Governo Regional, de coligação PSD/CDS-PP, anunciou hoje a reabertura do comércio e da prestação de serviços ao público a partir das 00:00 de segunda-feira, 04 de maio, mas mantém ainda restrições em diversos setores, quando há registo de 86 casos positivos de covid-19 no arquipélago, já com 43 recuperados.

"Não vou correr riscos. Eu não posso ter uma situação de insegurança relativamente às nossas crianças", afirmou Miguel Albuquerque, sublinhando que os alunos só vão regressar às escolas quando se verificar uma "situação de estabilidade" e "alguma segurança" relativamente à pandemia de covid-19.

O governante sublinhou que esta posição se aplica também aos estudantes universitários madeirenses que estudam no continente, apesar da possibilidade de realização de exames presenciais a partir de meados de maio.

"Ninguém sabe, neste momento, o que é que se vai passar no ensino", disse o chefe do executivo, realçando que há uma "grande indefinição" sobre a data e a forma como o ensino superior vai reabrir.

Albuquerque garante, no entanto, que os interesses dos estudantes madeirenses serão acautelados, apesar das limitações impostas na operação aeroportuária, com um limite de dois voos semanais operados pela TAP e um número máximo de 100 passageiros autorizados a desembarcar.

"Quando isso [a reabertura do ensino superior] estiver definido, com certeza que nós vamos tomar as medidas no sentido de garantir que os nossos estudantes não são prejudicados", realçou.

Na quarta-feira, segundo o Instituto da Administração da Saúde da Madeira (IASAÚDE), a região continuava, pelo quinto dia consecutivo, sem novos casos positivos, com um total de 86 infetados.

Contudo, destes, apenas 43 são situações ativas, registando-se o mesmo número de recuperados, com um doente hospitalizado devido ao agravamento da sua condição de saúde.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 227 mil mortos e infetou quase 3,2 milhões de pessoas em 193 países e territórios.

Cerca de 908 mil doentes foram considerados curados.

Em Portugal, morreram 989 pessoas das 25.045 confirmadas como infetadas, e há 1.519 casos recuperados, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.