Pelas 14:56 (hora de Lisboa), o índice Dow Jones Industrial valorizava-se 1,17% para 31.807,37 pontos, enquanto o Standard & Poor’s ganhava 1,01% para 3.939,78 pontos e o tecnológico Nasdaq recuperava 0,8% para 11.617,91 pontos.

Na segunda-feira, Wall Street terminou a sessão em baixa, com o Dow Jones a recuar 0,2% para 31.438,26 pontos, contra o máximo desde que foi criado em 1896, de 36.799,65 pontos, registado em 04 de janeiro deste ano, enquanto o tecnológico Nasdaq fechou a cair 0,72% para 11.524,55 pontos e o S&P perdeu 0,3% para 3.900,11 pontos.

Os economistas consultados pela agência Bloomberg referiram ainda que, a influenciar de alguma forma Wall Street, estão os grandes bancos que anunciaram aumentos dos seus dividendos.

As ações do Morgan Stanley negociavam em alta, depois de ter aumentado o pagamento dos seus dividendos e ter dito que irá recomprar até 20.000 milhões de dólares (38.000 milhões de euros) em ações.

Os ‘papéis’ das companhias aéreas, dos operadores de cruzeiros e dos casinos também recuperavam, enquanto a expectativa gerada por Pequim está a alimentar algum otimismo nos investidores, segundo a Bloomberg.

A petrolífera Exxon Mobil e Chevron valorizava-se, o mesmo sucedendo com as ações da American Airlines, da empresa de casinos Wynn Resorts e da agência de viagens TripAdvisor, bem como no caso dos cruzeiros a Norwegian.

Entretanto, o euro desvalorizava-se 0,5% para 1,0532 dólares e o preço do barril de petróleo West Texas Intermediat (WTI) subia 1%, para 110,64 dólares.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.