“Estou convencido de que podemos e vamos evitar um segundo confinamento geral”, disse Altmaier em declarações aos jornalistas, numa altura em que se prevê que a recessão em 2020 na Alemanha deverá ser menos profunda do que o previsto.

O Governo alemão reviu hoje a previsão conjuntural para 2020, apontando para uma quebra de 5,8% do Produto Interno Bruto (PIB), menos intensa do que os -6,3% inicialmente estimados.

“A recessão no primeiro semestre foi menos forte do que receávamos e a retoma está a ser mais rápida e dinâmica do que tínhamos antecipado”, explicou o ministro.

Como resultado, acrescentou, o crescimento em 2021 será ligeiramente menos intenso, com um ritmo previsto de 4,4%.

Por sua vez, o mercado de trabalho alemão parece estar a iniciar uma viragem positiva, com a taxa de desemprego no país a permanecer estável nos 6,4% em agosto, segundo os dados corrigidos de variações sazonais hoje publicados, enquanto o desemprego parcial começou a diminuir em junho.

As medidas de restrição impostas para tentar conter a pandemia estão a provocar alguma tensão na Alemanha, onde cerca de 40.000 pessoas participaram no sábado numa manifestação apelando ao “fim de todas as restrições em vigor” contra a COVID-19, à margem da qual houve uma tentativa de invasão do Reichtag, o parlamento nacional.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.