O número de mortos é um dos mais altos dos últimos dias, ficando ainda assim abaixo do recorde de 07 de janeiro, quando foram contabilizados 4.085 óbitos num só dia.

Desde o início da pandemia, os EUA acumularam mais de 23,7 milhões de casos confirmados (23.724.585) e 395.385 mortos.

O estado de Nova Iorque continua a ser o mais afetado em número de mortes, com 40.806 óbitos, seguindo-se a Califórnia (com 33.077), Texas (32.428), Florida (24.004) e Nova Jersey (20.320).

Em relação ao número de casos confirmados, a Califórnia soma atualmente 2.938.931, seguindo-se o Texas (2.107.013), Florida (1.560.186), Nova Iorque (1.228.867) e Illinios (1.064.667).

Os Estados Unidos são o país com mais mortes provocadas pelo novo coronavírus SARS-Cov-2, responsável pela covid-19, e também com mais casos de infeção.

O Presidente eleito norte-americano, Joe Biden, afirmou na sexta-feira que o país continua num “inverno muito obscuro” devido à pandemia e avisou que “as coisas vão piorar antes de melhorar”.

Biden, que toma posse em 20 de janeiro, pretende atingir os 100 milhões de pessoas vacinadas nos primeiros 100 dias da nova administração, de forma a permitir reabrir a maioria das escolas até à primavera.

O plano de Biden prevê ainda o aumento do pessoal médico em 100 mil pessoas e dos testes de despistagem de covid-19.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.009.991 mortos resultantes de mais de 93,8 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.