"Queremos que os argentinos possam contar com uma vacina o mais rápido possível", disse Fernández esta sexta-feira num discurso realizado na residência presidencial de Olivos para anunciar a manutenção das restrições devido à pandemia em 10 províncias afetadas, além da suspensão das barreiras de mobilidade na capital e arredores.

Fernández também confirmou que o fornecimento da vacina Sputnik V foi um dos pontos de uma conversa por telefone que teve esta sexta-feira com o presidente russo Vladimir Putin.

Conforme ele destacou, os dois países deram "passos importantes" para chegar a um acordo de fornecimento direto, ao mesmo tempo que acompanham de perto a evolução dos testes na Rússia "para que, quando chegar a hora, a vacina seja aprovada rapidamente".

Esta vacina, que está na fase 3 dos estudos, prevê um esquema de vacinação de duas doses com 21 dias de intervalo.

A Argentina tem mais de 1,2 milhão de infecções e quase 33 mil mortes, de acordo com a contagem da AFP com base em números oficiais.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.