As multinacionais Coca-Cola, Pepsi e Nestlé são as empresas que mais contribuem para a poluição dos oceanos com lixo plástico, segundo um novo relatório da Greenpeace e da iniciativa Break Free from Plastic.

A Greenpeace organizou 239 limpezas em setembro na costa de 42 países, como Filipinas, Tailândia, Austrália, Chile, Equador, Brasil, México, Estados Unidos, Canadá e Espanha. A ação contou com 10 mil voluntários.

"Plogging": Ativista percorre 300 quilómetros para limpar lixo das praias
"Plogging": Ativista percorre 300 quilómetros para limpar lixo das praias
Ver artigo

"O relatório demonstra de forma irrefutável o papel das grandes empresas em perpetuar a poluição mundial de plástico", afirmou Von Hernández, coordenador global do movimento Break Free from Plastic, citado pela agência de notícias Efe.

Foram recolhidas 187 mil peças de plástico e 65% correspondiam a embalagens de produtos de grandes corporações mundiais, com a Coca-Cola, Pepsi e Nestlé à frente. Garrafas da marca Coca-Cola foram encontradas em 40 países.

Outras multinacionais na lista

Essas multinacionais são seguidas no ranking das mais poluentes pela Danone, Mondelez, Procter & Gamble, Unilever, Perfetti Van Melle, Mars Incorporated e Colgate-Palmolive, todas ligadas a alimentação, higiene e produtos de limpeza doméstica.

10 coisas perigosas que põe no lixo (e não devia)
10 coisas perigosas que põe no lixo (e não devia)
Ver artigo

Cerca de 100 mil peças ou porções de plástico recolhidos eram de materiais que são impossíveis ou muito difíceis de reciclar, como o poliestireno, o PVC (policloreto de polivinila), PET (tereftalato de polietileno), usados sobretudo em garrafas e recipientes.

"Estas empresas têm de  escolher entre ser parte do problema ou da solução. Se continuarem a utilizar nos seus produtos revestimentos desnecessários de plástico, continuarão a encorajar a poluição", destacou Hernández.

Atualmente, a produção de plástico alcançou 320 milhões de toneladas métricas por ano e, na próxima década, está previsto que cresça 40%, o que aumentará exponencialmente a emissão de gases com efeito de estufa.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.