A distinção do CHULN como Centro de Excelência EULAR de Reumatologia (Aliança Europeia de Associações de Reumatologia/Sociedade Europeia de Reumatologia) foi alcançada “após um rigoroso processo de avaliação de produção científica nos últimos cinco anos”, refere o centro hospitalar numa nota enviada à agência Lusa.

Segundo o CHULN, o processo resultou de um trabalho de parceria com o Instituto de Medicina Molecular (IMM) e com a Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa (FMUL), no âmbito do Centro Académico de Medicina de Lisboa (CAML).

“Em toda a Europa, existem apenas cerca de 30 centros EULAR, sendo este o primeiro a ser reconhecido em Portugal e, à data de hoje, em toda a Península Ibérica”, salienta.

O diretor do Serviço de Reumatologia do CHULN, João Eurico da Fonseca, citado na nota, sublinha que “este é um processo com um elevado grau de exigência, que demonstra o nível de diferenciação do Centro Académico de Medicina de Lisboa”.

“Este reconhecimento traz grande prestígio à instituição, vai aumentar a procura de internos vindos de outros países, ao mesmo tempo que reforça o nosso peso em candidaturas a projetos de investigação internacionais, que se refletirão em cada vez melhores cuidados para os doentes que seguimos”, reforça o também diretor da FMUL e investigador principal do IMM.

O investigador principal do IMM e professor catedrático de imunologia da FMUL Luís Graça diz, por seu turno, que esta certificação demonstra “a excelência do CAML em conseguir dar resposta a problemas médicos, neste caso na reumatologia, desde o doente até à molécula”.

“Podermos juntar no mesmo campus profissionais de saúde que garantem cuidados assistenciais de elevada diferenciação e investigadores líderes na mesma área médica, permite obter resultados científicos e clínicos impossíveis sem esta continuidade na capacidade de resposta”, salienta Luís Graça.

O Serviço de Reumatologia do CHULN apresentou a candidatura no passado mês de março e a admissão agora anunciada resulta da análise à publicação de artigos das suas equipas, em conjunto com investigadores do IMM.

O Serviço de Reumatologia do CHULN integrava já duas redes europeias de referência, a ReCONNET (para doenças musculosqueléticas e do tecido conjuntivo raras e complexas) e a RITA (para reumatologia pediátrica, doenças autoinflamatórias e vasculites), além da rede EULAR de centros de imagiologia.

Dispõe de técnicas de diagnóstico e tratamento diferenciados e um programa dedicado à pesquisa clínica que une cuidados reumatológicos e estudos de imunologia clínica, participando em ensaios clínicos integrados no Centro de Investigação Clínica do CAML, sublinha o CHULN.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.