A funcionar desde sexta-feira, a nova consulta semanal permite a avaliação diagnóstica e respetivo tratamento de doentes que tiveram alta de internamento em serviços do CHL por covid-19 e nos quais se suspeite de eventual patologia psiquiátrica decorrente dessa infeção.

“Tendo o serviço de Medicina Interna organizado uma resposta de seguimento aos doentes covid-19 internados, rapidamente se aperceberam das importantes complicações psiquiátricas presentes numa percentagem significativa desses doentes, o que desafiou o nosso serviço a estruturar a melhor intervenção junto desta população”, explicou o diretor do Serviço de Psiquiatria e Saúde Mental do CHL, Cláudio Laureano, citado num comunicado.

Segundo o responsável, “dado o impacto negativo da doença covid-19 na saúde mental dos doentes, é importante um rastreio para identificar doentes acometidos por doença mental pós-covid e a adequada intervenção e seguimento da área da Psiquiatria e Saúde Mental”.

Além das complicações médicas (respiratórias, trombóticas, neurológicas e outras) que a covid-19 provoca, verifica-se também o desenvolvimento de “patologia mental causadora de disfunção, perda de autonomia e sofrimento psíquico muito significativo”.

O CHL refere que vários estudos com diferentes populações mostram que uma percentagem significativa de doentes internados por covid-19 desenvolvem “o que pode ser designado por síndrome pós-covid”, que se caracteriza por ansiedade, depressão, perturbações do sono e quadros do tipo Perturbação de Stress Pós-Traumático, a que acrescem a fadiga e a perda de autonomia.

Há ainda relatos de “dificuldades de concentração, problemas amnésicos, perturbação das capacidades executivas e redução do rendimento e produtividade”.

A primeira consulta é realizada quatro meses após alta hospitalar, onde são avaliados vários sintomas, o estado clínico atual, o historial social do doente e antecedentes familiares, a aplicação de várias escalas de avaliação de várias patologias do foro psiquiátrico, entre outros indicadores.

Quatro meses depois é agendada a segunda consulta, para uma reavaliação psicopatológica, e a terceira ocorre quatro meses depois, "com nova avaliação, e onde o doente poderá ter alta, caso apresente remissão dos quadros ango-depressivos ou outros, previamente diagnosticados".

Caso contrário, pode continuar a ser seguido na Psiquiatria e pode ter consultas de outras especialidades, se for considerado necessário.

O CHL alerta que a patologia mental pós-covid pode manter-se, ou surgir, após vários meses.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.797.342 mortos no mundo, resultantes de mais de 175,5 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 17.047 pessoas dos 857.447 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.