O financiamento foi aprovado pelo município no âmbito de um “contrato de apoio à Santa Casa da Misericórdia de Castro Marim”, o “maior de sempre” a uma Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) do concelho, referiu o município em comunicado.

 A mesma fonte precisou que a nova Estrutura Residencial para Idosos e Centro de Dia para pessoas com Alzheimer e outras demências está classificada como “prioritária” pela autarquia, estando projetada para acolher 70 doentes em regime residencial e apoiar 20 em centro de dia.

 O presidente da Câmara de Castro Marim, Francisco Amaral (PSD), citado na nota, considerou que, após a construção do novo lar para pessoas com Alzheimer e outras demências, o concelho ficará com “uma unidade de referência para todo o sul do país”, devido à “sua dimensão e abrangência”.

“É uma infraestrutura de futuro, pois a longevidade média aumenta e 50% das pessoas com mais de 90 anos sofre de demência”, justificou o autarca, destacando também “o forte contributo” que esta unidade trará “à economia local” e para “a criação de dezenas de postos de trabalho, diretos e indiretos”.

A Câmara de Castro Marim adiantou que o acolhimento para os “70 portadores de doença de Alzheimer e outras demências em regime de internamento e 20 em regime de centro de dia” irá ser feito com “três unidades de ação”: uma de internamento residencial e unidade de dia, uma de promoção da autonomia pessoal e intervenção com as famílias e outra de formação e cooperação.

Segundo a vice-presidente da Câmara de Castro Marim, Filomena Sintra, também citada na nota, trata-se do “maior apoio municipal de sempre a uma IPSS, concentrado em dois anos, à dimensão de uma das maiores obras do município”.

A mesma fonte sublinhou também a importância da obra para a “estratégia municipal de regeneração urbana”, porque vai permitir fazer “a demolição de uma fábrica antiga” e trazer “uma nova dinâmica” a um “espaço nobre da vila”.

“Com um orçamento de quase cinco milhões de euros, o projeto está incluído no Plano de Ação da ARU [Área de Reabilitação de Urbana] e do PARU [Plano de Ação e Regeneração Urbana] e é um investimento financiado pelo programa PO CRESC Algarve 2020, apoiado por Portugal e União Europeia, cofinanciado pelo FEDER em 1.134.701,80 euros alocados, somados ao milhão de euros de apoio autárquico”, quantificou a Câmara algarvia.

A Santa Casa da Misericórdia assume o restante valor “através de capitais próprios e empréstimo bancário”, acrescentou o município.

Castro Marim, no distrito de Faro e situado junto à fronteira com Espanha, é um dos concelhos da região mais afetados pelo envelhecimento populacional e desertificação do território.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.