Um estudo realizado por investigadores gregos concluiu que os consumidores de café têm um risco 50% menor de desenvolver diabetes tipo 2 do que aqueles que não consumem a bebida.

Os autores da investigação atribuem este facto ao efeito anti-inflamatório do café, lê-se no artigo publicado na revista científica Nature’s European Journal of Clinical Nutrition.

"Muitos estudos já revelaram que o consumo de café tem efeitos positivos e negativos para a saúde", recordou Demóstenes Panagiotakos, do departamento de Nutrição e Dietética da Universidade Harokopio, em Atenas.

A equipa conduziu um estudo que avaliou a dieta e estilo de vida de três mil pessoas com idades entre os 18 e os 89 anos. A mesma análise composta por vários testes foi repetida uma década depois.

Os participantes foram divididos em três categorias de consumo de café: casual (menos do que uma chávena e meia por dia), habitual (mais do que uma chávena e meia por dia) e abstinentes. O segundo exame revelou que 13% dos homens e 12% das mulheres tinham desenvolvido diabetes.

Os investigadores descobriram que os "habituais" contabilizaram 54% menos casos de diabetes tipo 2 do que os "abstinentes", o que pode estar relacionado com os antioxidantes do café.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.