Em comunicado, a Comissão Coordenadora Distrital de Viseu do BE refere que acompanhou “desde o início o trágico caso do utente que morreu nas urgências do Hospital de Lamego após seis horas de espera” e que o grupo parlamentar já questionou o Governo sobre o ocorrido.

Na pergunta que apresentou na Assembleia da República, o BE explica que “o utente estaria à espera de consulta externa quando se dirigiu para as urgências, tendo-lhe sido atribuída a pulseira amarela - um caso urgente, segundo a Triagem de Manchester - e deveria ser atendido numa hora”.

O grupo parlamentar quer saber se o Governo está ao corrente da situação e se “irá a Inspeção Geral das Atividades em Saúde abrir um inquérito ao atendimento prestado ao utente nas urgências do Hospital de Lamego”.

O Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro (CHTMAD) já anunciou que vai averiguar as circunstâncias em que morreu o homem, num dia em que “a afluência ao serviço de urgência da unidade de Lamego foi excecionalmente alta, quando comparada com os dias anteriores”.

“Foram acautelados os reforços dos recursos humanos para responder adequadamente à procura dos serviços daquele hospital? Dispõe o Hospital de Lamego de recursos humanos necessários ao seu funcionamento?”, questiona o BE.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.