"No âmbito da referida ação, procedeu-se à apreensão de 2.570,00 quilos de géneros alimentícios de origem animal (queijos e produtos cárneos) com um valor estimado de 11.860,00 euros, por se encontrarem “anormais avariados” e por falta de requisitos e rastreabilidade", refere uma nota da ASAE.

"Durante a ação foi possível verificar que os produtos eram recondicionados, manipulados e armazenados ilegalmente, no caso concreto com alteração das condições de conservação (passagem do estado “fresco/refrigerado” para estado “congelado”)", acrescenta.

"Após serem submetidos a perícia, os géneros alimentícios foram considerados anormais e encaminhados para destruição, para processamento em Unidade de Transformação de Subprodutos aprovada, por falta de requisitos, já que apresentavam notória formação de cristais, gelo na sua superfície, desidratação e descoloração, alguns com cor amarelada", lê-se no documento.

"Em consequência, foi instaurado o respetivo processo crime, tendo sido determinada a suspensão do estabelecimento industrial e ainda constituídos dois arguidos sujeitos a termo de identidade e residência", diz ainda.

Esta ação contou com a colaboração da Direção Geral de Alimentação e Veterinária. "A ASAE continuará a desenvolver ações de fiscalização, no âmbito das suas competências, em todo o território nacional, em prol de uma sã e leal concorrência entre operadores económicos, na salvaguarda da segurança alimentar e saúde pública dos consumidores", conclui o comunicado.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.