O “Relatório sobre a Pobreza Infantil em Angola – Uma Análise Multidimensional”, apresentado hoje, em Luanda, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) de Angola indica ainda que 59,2% das crianças entre os 24 e 59 meses estão privadas do saneamento e 54,3% de acesso a água potável.

O estudo, apresentado em cerimónia presidida pelo secretário de Estado para o Planeamento de Angola, Manuel da Costa, e que decorreu no auditório do INE, revela ainda que 75% das crianças angolanas naquela faixa etária não tem acesso a condições mínimas de habitação.

As 10 doenças mortais mais transmitidas pelos mosquitos
As 10 doenças mortais mais transmitidas pelos mosquitos
Ver artigo

Nutrição, saúde, proteção social, prevenção da malária, educação, acesso à água e saneamento, segundo o INE foram as dimensões utilizadas para elaboração do estudo baseado em dados estatísticos do Inquérito de Indicadores Múltiplos de Saúde 2015-2016 e no sistema MODA (Multiple Overlapping Deprivation Analysis – Análise de Privações Múltiplas Sobrepostas).

Em relação à malária, observa o relatório, elaborado com o apoio do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e financiado da União Europeia (UE), quatro em cada cinco crianças não usa rede mosquiteira tratada com inseticida para dormir.

De acordo com o relatório, 68% das crianças naquela faixa etária não têm certidão de nascimento.

A mordedura destes 10 animais pode matá-lo em minutos
A mordedura destes 10 animais pode matá-lo em minutos
Ver artigo

“Em Angola, estar registado não é suficiente para se ter acesso a todos os direitos associados ao estatuto de cidadão, como ter uma identidade jurídica, estudar, matricular-se na escola ou ser vacinado (…)”, adianta o estudo.

Os dados mostram que as privações das crianças angolanas nas áreas analisadas se encontram em situação comparável à de países como a Etiópia e a República Democrática do Congo.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.