Para o ser humano qualquer som acima de 85 dB é prejudicial, pois quando a nossa audição é exposta constantemente a sons mais elevados, começa a perder-se a um ritmo muito lento.

A maioria das pessoas utiliza no seu dia-a-dia objetos que produzem elevados níveis de ruído e que prejudicam a nossa audição, para além de trabalharem em ambientes barulhentos como centros comerciais ou estabelecimentos de restauração. Em alguns casos, o ruído no local de trabalho é somado a produtos tóxicos que prejudicam o aparelho auditivo.

Leia tambémAs 10 profissões mais perigosas para os ouvidos

Assim sendo, trabalhadores dos setores da indústria do plástico, da indústria gráfica e produtores de tintas e vernizes estão entre os profissionais com maior perda auditiva, porque trabalham num ambiente ruidoso e manuseiam produtos tóxicos para o sistema auditivo, entre estes o tolueno, o estireno e o bissulfureto de carbono.

Outros setores onde a perda auditiva é acentuada incluem a indústria metalomecânica, a construção civil e a indústria mineira, porque operam maquinaria pesada e barulhenta.

Profissões que exijam contacto direito com a estrada e transportes, como os estafetas ou pilotos, são também das mais exigentes a níveis auditivos. 140 dB é um valor que qualquer avião pode atingir ao descolar e aterrar.

Os músicos também são afetados por esta condição, já que os ambientes que frequentam no exercício da sua profissão são tendencialmente barulhentos e difíceis de evitar. Os cabeleireiros e educadores de infância também sofrem deste problema.

Sabia que o grito de uma criança pode atingir facilmente os 58 dB?

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.