O abraço reconfortante de Varon ao homem de cabelos brancos no Dia de Ação de Graças foi capturado por um fotógrafo para a Getty Images e tornou-se viral em todo o mundo.

Varon, chefe de equipa do United Memorial Medical Center em Houston, disse à CNN que estava a entrar na UCI dedicada à COVID-19 quando viu um paciente "fora da cama e a tentar sair do quarto". "Ele está a chorar", disse na altura. "Então, aproximei-me e (pergunto): 'Por que é que está a chorar?'"

COVID-19: Possível caso de reinfeção pelo novo coronavírus está a ser alvo de estudo em Portugal
COVID-19: Possível caso de reinfeção pelo novo coronavírus está a ser alvo de estudo em Portugal
Ver artigo

"E o homem disse-me: 'Quero estar com minha esposa'. Então apenas o segurei e abracei", disse Varon. "Estava a sentir muita pena dele. Senti-me muito triste, assim como ele", recordou. "De repente, ele sentiu-se melhor e parou de chorar", contou Varon à CNN na segunda-feira, que disse ter sido esse o seu 256º dia consecutivo de trabalho.

O que as pessoas precisam de saber é que não quero ter que as abraçar

"Não sei como não me desmoronei", disse o médico. "As minhas enfermeiras param para chorar a meio do dia", relata.

Segundo Varon, o isolamento na unidade de COVID-19 é difícil para muitos pacientes, principalmente para os idosos. "Está-se dentro de uma sala onde as pessoas chegam em trajes espaciais", comenta. "Quando se é idoso é mais difícil, porque está-se sozinho", admitiu. "Alguns choram. Alguns tentam fugir", acrescentou. "Na verdade, tivemos alguém que tentou escapar por uma janela".

Idoso da foto melhorou

Varon informou ainda que o idoso da foto está "muito melhor". "Esperamos que antes do final da semana consiga sair do hospital", frisou.

Varon também deixou uma mensagem para as pessoas que não tomam precauções no contexto da pandemia. "As pessoas estão em bares, restaurantes, shoppings", disse o médico. "É uma loucura. As pessoas não ouvem e depois vão parar à minha UCI".

"O que as pessoas precisam de saber é que não quero ter que as abraçar. Elas precisam de fazer as coisas básicas - manter distanciamento social, usar máscaras, lavar as mãos e evitar ir a lugares onde há muitas pessoas", advertiu. "Se as pessoas fizessem isso, profissionais de saúde como eu poderiam descansar", concluiu.

Gostava de receber mais informações sobre este tema? Subscreva a nossa newsletter e as nossas notificações para que nada lhe passe ao lado.

Estes são os 12 vírus mais letais do mundo

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.