A alimentação e o envelhecimento. Somos mesmo aquilo que comemos?
Ana Rita Lopes, Nutricionista no Hospital dos Lusíadas créditos: Hospital dos Lusíadas

SAPO Lifestyle: Que fatores aceleram o envelhecimento do organismo?

Ana Rita Lopes: A alimentação é um dos muitos fatores que desempenham um papel no envelhecimento. Embora seja um tema em estudo permanente, sabe-se que através de uma seleção cuidadosa da alimentação podemos influenciar o desenvolvimento da inflamação, uma componente natural do processo de envelhecimento. Assim, uma alimentação desequilibrada, onde não prevaleçam escolhas alimentares saudáveis, como frutos e legumes protetores, poderá acelerar o processo natural de envelhecimento do organismo.

Existem alimentos que aceleram o processo de inflamação e consequentemente condicionam o envelhecimento celular. Destacam-se os alimentos processados e industrializados, onde verificamos a presença de uma grande quantidade de gorduras e açúcares adicionados, assim como, os produtos de origem animal com alto teor de gordura.

SAPO Lifestyle: E há, por outro lado, alimentos que ajudam a rejuvenescer o organismo?

Ana Rita Lopes: Existem alimentos que auxiliam na proteção celular, por serem ricos em vitaminas e minerais , como as vitaminas C e E e Selénio e com propriedades antioxidantes. Os melhores alimentos para promover esta proteção são aqueles que a Natureza oferece diretamente: cereais, frutos e legumes frescos. Todavia, podemos encontrar alguns particularmente benéficos pela sua composição nutricional, como os frutos vermelhos, frutos cítricos, papaia e mamão, melão e meloa, cenoura, tomate, brócolos, açafrão, azeite, alho, sementes de sésamo/linhaça/girassol, castanha-do-pará, aveia e chá verde.

SAPO Lifestyle: Aumentar a ingestão destes alimentos por si só ajuda a combater o envelhecimento?

Ana Rita Lopes: Sabemos que a adoção de uma alimentação equilibrada e diversificada, com a inclusão de alimentos ricos em antioxidantes, influenciará o processo de envelhecimento celular. Contudo, existem diversos factores, biológicos e ambientais, que contribuem também para este processo. Assim, apesar de assumirem uma grande importância para a saúde, não podemos afirmar que por si só as escolhas alimentares combatem o envelhecimento, uma vez que existem outros fatores que deverão ser tidos em conta.

SAPO Lifestyle: Hipócrates dizia que somos aquilo que comemos. É verdade?

Ana Rita Lopes: A alimentação pode influenciar o desenvolvimento da inflamação e por sua vez o processo de envelhecimento, como já referido. Alimentos ricos em gordura, açúcares e sal promovem o processo inflamatório das células. A inflamação tem sido provada como sendo um fator de desenvolvimento de doenças relacionadas com o envelhecimento, como a aterosclerose e a Diabetes Tipo II. Muitas vezes e, por variadas razões, verificamos que nem sempre a população privilegia a ingestão de alimentos protetores em detrimento de alimentos com baixo valor nutricional, contribuindo assim para o aparecimento de doenças e envelhecimento precoce.

SAPO Lifestyle: Uma alimentação saudável pode contribuir para a longevidade?

Ana Rita Lopes: Uma alimentação saudável e equilibrada pode contribuir para a longevidade, uma vez que são adquiridos nutrientes (nomeadamente vitaminas e minerais antioxidantes) essenciais para a prevenção de doenças crónicas e benéficos no anti-envelhecimento, como tem sido demonstrado em diversos estudos.

Veja aindaNem pense em aquecer estes 8 alimentos no micro-ondas

Saiba mais12 alimentos recomendados (pelos nutricionistas) para uma pele perfeita

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.