Segundo os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) relativos ao ano de 2015 – o último ano com dados apurados – a ADSE financia 20% da despesa corrente dos privados. Para além deste financiamento, somam-se os valores que o SNS paga a prestadores privados resultante das convenções e as deduções fiscais por despesas de saúde. Assim, a despesa total dos grupos privados paga pelo Estado alcança os 51%.

22 doenças muito estranhas
22 doenças muito estranhas
Ver artigo

A notícia é avançada hoje pelo Jornal de Negócios.

Os responsáveis pelo subsistema de saúde dos funcionários públicos defendem as reduções de preços como medida para assegurar a sustentabilidade financeira da ADSE, mas os privados consideram que os valores propostos são inferiores ao custo dos atos médicos e ameaçam deixar de trabalhar com o subsistema de saúde.

De acordo com dados do INE, só pela pela prestação de serviços que os hospitais públicos atualmente não conseguem realizar, o SNS pagou 554 milhões de euros aos privados (30% dos serviços prestados por estes).

Grande dependência

Em declarações ao referido jornal, Alexandre Lourenço, presidente da Associação Portuguesa de Administradores Hospitalares, afirma que a dependência dos grupos privados face ao setor público é "grande".

O administrador hospitalar diz ainda que "o modo de pagamento aos prestadores convida à sobreprestação de cuidados de saúde", explicando que o modelo atual do SNS é quase um convite ao desenvolvimento do setor privado.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.