Nos últimos anos, o número de praticantes aumentou. Estimula o espírito de equipa, queima calorias, tonifica os glúteos, está na moda e é divertido. Tanto, dizem os praticantes, que nem se dá pela hora e meia de jogo. Junte-se ao clube! Mas o que é afinal o padel? O nome significa «objeto redondo de madeira», neste caso, a raqueta, a peça central do jogo, e que se assemelha no formato a uma de praia. Joga-se a pares, com equipas femininas, masculinas ou mistas, e cada partida tem sempre quatro jogadores em campo.

A pontuação é idêntica ao ténis, o campo é parecido, embora mais pequeno, tal como as bolas, e rodeado de vidro. Pode ser praticado em campos indoor, outdoor ou semicobertos. Esta modalidade conta já com uma federação, a Federação Portuguesa de Padel (FPP), onde existem mais de 1.500 jogadores federados. Apesar de relativamente recente em Portugal, é um desporto que tem atraído cada vez mais pessoas, como se vê pelo crescente número de campos em Portugal.

Em território nacional, eram 50 em 2011. Hoje, já são 150. Só na região de Lisboa e Vale do Tejo existem 87 campos. E, segundo o site Padelonline.pt, Portugal é já o segundo país europeu em praticantes de padel. Já são cerca de 6.000, incluindo muitas mulheres. Um número surpreendente para uma nação onde o futebol continua a ser o desporto de eleição nacional. Para ver sugestões de roupa desportiva, de raquetes e de calçado desportivo para praticar esta modalidade, clique aqui.

O padel no feminino

Há quase um ano, em 2014, a seleção nacional feminina de padel , composta pelas atletas Filipa Caldeira, Tânia Couto, Ana Catarina Nogueira, Bárbara Corte-Real, Filipa Mendonça, Kátia Rodrigues e Helena Medeiros, arrecadou a medalha de bronze no campeonato do mundo por equipas, atrás das super potências Espanha e Argentina. Um feito histórico que foi, contudo, pouco divulgado, talvez porque a equipa masculina tenha regressado com um humilde 13º lugar. O certo é que o padel é um fenómeno de enorme popularidade entre as mulheres.

Em Espanha, estima-se até haver mais praticantes do sexo feminino. «Em Portugal, deve andar perto dos 30%», revelou o ano passado [2014] o presidente da FPP, Ricardo Oliveira, ao jornal Record. Até já existe uma marca nacional de roupa feminina para jogar padel (e também ténis), desenhada por portuguesas, a Mesh, com loja online em Meshsportswear.com, a fazer muito sucesso. Kátia Rodrigues, campeã nacional de padel e ex-jogadora de ténis, confirma esta crescente adesão feminina na prática do padel.

«Porque é uma modalidade muito fácil de aprender. Tem a componente social e as pessoas conseguem ter sucesso na prática», refere. Ana Laires, que descobriu há um ano o padel, acrescenta. «Ao contrário do ginásio em que qualquer desculpa serve para não irmos, nomeadamente as agendas profissionais e os filhos, no padel vejo que não há desculpas. Se não podemos, não podemos mesmo», assegura.

«Há um enorme esforço para conciliarmos horários, mas o jogo é para ser marcado e jogado. Para as mulheres que têm filhos, e que representam a maior fatia de jogadoras, já sabemos que a melhor hora para jogar, durante a semana, é a partir das 21h. A seguir, a descontração e a diversão do jogo apaga qualquer dia menos bom», acrescenta ainda. Ana Laires toda a vida fez desporto,  «começando com a ginástica desportiva».

Depois, continuou «na especialidade de tumbling de competição, durante mais de 10 anos, outros tantos de ténis e, mais tarde, com as exigências de uma carreira profissional ligada à banca, fui-me ficando, com sacrifício, pelo ginásio!», lamenta. «Até que descobri o padel!», regozija-se.

A paixão pela modalidade transformou-se em plena dedicação e, agora, Ana Laires acaba de inaugurar o seu próprio clube de padel. «Chama-se Quinta dos Lombos Padel e, como o próprio nome indica, situar-se-à no Centro Desportivo e Cultural dos Lombos, na Quinta dos Lombos, em Carcavelos. Tem quatro campos outdoor, todos eles cumprindo o regulamento para a realização de jogos e torneios oficiais», afirma ainda.

Veja na página seguinte: Por que é que o padel é um desporto para todos

Um desporto para todos

Ao que parece não é complicado aprender a jogar padel. «Prova disso é que a maior parte dos jogadores nunca teve aulas. Vão a convite de um amigo que já jogue e a partir daí ganham a sua própria autonomia, arrastando outros amigos e construindo assim uma rede de contactos», explica Ana Laires. Mas como qualquer desporto, existem vários níveis para jogar. «Para quem queira chegar a um nível mais avançado, quer em termos de técnica, quer em termos de estratégia de jogo, recomendo vivamente as aulas», afirma.

«E aqui percebemos que afinal há muito para aprender. Que afinal não é tão simples como parece. E ainda bem!», considera. «Porque o desafio de aprefeiçoarmos o nosso jogo é o desafio de nos melhorarmos e isso só traz benefícios à nossa vida», justifica. «Penso que também aqui há indícios fortes do crescimento da modalidade, pois a procura de aulas tem aumentado, inclusivamente ao nível de aulas para crianças», diz ainda.

«A componente competitiva do padel, visível na enorme quantidade de torneios que se organizam todas as semanas, também leva a que as pessoas queiram evoluir, para que, cada vez mais, tenham hipóteses de sair vencedoras destes eventos», conclui a responsável do Quinta dos Lombos Padel. As redes sociais têm sido um dos grandes motores de desenvolvimento desta modalidade no nosso país.

«É raro o dia em que não há um convite para jogar. Há, por exemplo, grupos de Whatsapp por todo o lado. Por isso, não raras vezes, podemos ir jogar sem conhecer o nosso parceiro ou os outros jogadores. A frequência de jogo tende a aumentar quando, para além dos jogos que vamos combinando, nos inscrevemos em torneios. Há para todos os gostos e níveis. Recomendo vivamente», conclui Ana Laires.

3 benefícios deste desporto acessível e fácil

1. É divertido, social e competitivo.

2. O regulamento simples, intuitivo e fácil de compreender.

3. Não obriga a equipamento específico, apenas precisa de ter uma raqueta, ténis e roupas confortáveis.

O que trabalha:

- Promove a concorrência eo respeito pelo adversário (fairplay).

- Desenvolve o autocontrolo das emoções.

- Aumenta a capacidade de aperfeiçoamento.

- Fomenta a sociabilidade.

- É uma atividade física completa que gera um equilíbrio entre força e cardio, fortalece os músculos, principalmente dos braços e pernas. Aumenta ainda a agilidade, com melhoria das capacidades motoras e do equilíbrio. Melhora as habilidades psicomotoras e combate o sedentarismo na sociedade.

Veja na página seguinte: Os clubes do país onde se pode jogar padel

Onde jogar na Grande Lisboa

- Padel Campo Grande no Campo Grande

- Clube de Padel Docas de Santo Amaro em Alcântara

- Lisboa Racket Centre em Alvalade

- CIF Lisboa no Restelo

- Clube de Ténis do Estoril- Health and Racket Club na Quinta da Marinha

- Valténis Country Club na Penha Longa

- Indoor 6 Clube Padel de Cascais na Abóboda

- Clube de Ténis de Carcavelos

Onde jogar no Grande Porto

- Top-Padel no Clube Fluvial Portuense

- Complexo Desportivo Monte Aventino

Outros centros de padel de norte a sul do país

- Naturena em Barcelos

- Clube Escola de Ténis de Leiria

- Clube de Ténis e Padel Bom Sucesso em Óbidos

- Zmar Eco Campo Resort na Zambujeira do Mar

- Martinhal Beach Resort & Hotel em Sagres

- Padel Clube de Vila Real Santo António

- Clube Desportivo Nacional no Funchal

- Ferraz Ténis Clube no Funchal

- Smash Ténis Club no Funchal

Texto: Joana Brito

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.