A 11ª edição do “Míscaros - Festival do Cogumelo” tem este ano como mote a fantasia. É em ambiente familiar, nas ruas enfeitadas da aldeia de Alcaide, na vertente norte da Serra da Gardunha, que os visitantes e locais são convidados a degustar algumas, entre as mais de 300 espécies de cogumelos da região.

Durante os três dias de festa, de 15 a 17 de novembro, os visitantes podem conhecer toda a envolvente natural da região, assim como degustar as diferentes receitas de cogumelos nas cerca de 60 tasquinhas da aldeia, preparadas a rigor para a ocasião.

Serra da Gardunha: Uma saída para a apanha dos cogumelos, "a carne de galinha dos bosques"
Serra da Gardunha: Uma saída para a apanha dos cogumelos, "a carne de galinha dos bosques"
Ver artigo

Para além de fazerem as delícias de todos aqueles que visitam o Alcaide durante estes dias, uma das especialidades culinárias apresentadas será a vencedora do concurso de melhor prato de cogumelos do festival. A competição decorre durante todo o evento e, no final, o júri, composto por dois chefes de cozinha e um crítico gastronómico, elegerá o vencedor.

No decorrer do festival será também possível participar nos passeios micológicos, acompanhados por especialistas, como o engenheiro Ricardo Torres da Silva, a bióloga Anabela Marisa Azul e Sílvia Leão; participar num refrescante passeio na companhia dos fiéis amigos de quatro patas, no “Passeio CÃOgumelo”, ou ainda aprender a preparar um kit de produção de cogumelos no workshop “Fungi PerfectW.

Os comeres com os cogumelos da Serra da Gardunha vão estar em festa numa aldeia beirã

Ao longo de toda a programação encontram-se ainda sessões de live cooking realizadas pelos vários chefes de cozinha presentes: Joe Best, Tiago Martins, Duarte Batista e Flávio Silva, e a representar a geração futura, o jovem Pedro Jorge, ex-concorrente da primeira edição do programa de televisão Masterchef Júnior.

Além das vertentes lúdica e cultural, o Míscaros tem uma preocupação social e ambiental. Desta forma, o grande almoço de domingo composto por arroz de míscaros orça 1,00 euro, sendo que metade do valor reverte a favor de um projeto social, o projeto de acolhimento e integração de refugiados no Fundão.

Neste contexto, a edição deste ano promove uma sessão solidária de live cooking, de forma a promover os costumes e sabores das suas diferentes culturas.

Os comeres com os cogumelos da Serra da Gardunha vão estar em festa numa aldeia beirã

Com a mesma consciência social, o evento engloba a iniciativa “Cozinhar Diferente”, pela mão do chefe de cozinha Ricardo Besteiro, momento que pretende promover a participação de jovens cozinheiros portadores de Síndrome de Down no universo da gastronomia, e permitir ao público em geral observar técnicas de preparação e confeção dos protagonistas deste festival, sensibilizando para o papel preponderante que a inclusão detém na sociedade.

No decorrer do festival, as crianças contarão com um espaço que lhes será inteiramente dedicado, a Miscolândia, um recanto que possibilita a diversão, ao mesmo tempo que ensina e sensibiliza para a causa ecológica.

Todo o material utilizado no decorrer do festival é biodegradável. Desde os pratos recicláveis aos copos inteiramente de origem vegetal, com base em ácido poliláctico (PLA), que requerem baixo consumo energético na sua produção e que, após utilização, podem ser reciclados ou decompostos, num período entre 45 a 60 dias.

O Festival conta com a organização da Liga dos Amigos do Alcaide, em conjunto com a Câmara Municipal do Fundão e a Junta de Freguesia do Alcaide.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.