Depois da partida, em frente à capela e junto ao solar da Casa da Tapada, a prova Amares Trail segue por entre a extensa mata centenária da Casa da Tapada. Os mais de 700 participantes vão percorrer cerca de um quilómetro dos 24 hectares de propriedade, em plena bacia hidrográfica do rio Cávado, sub-região da região demarcada dos Vinhos Verdes, onde as folhas das vinhas em socalcos, a ocupar doze hectares do terreno, já ganharam os tons do outono.

De relembrar que o solar da Casa da Tapada foi erguido, no século XVI, pelo poeta e humanista Francisco Sá de Miranda, responsável pela introdução do movimento literário renascentista no nosso país. É em frente à sua estátua, erguida na Praça do Comércio, em Amares, que termina o Amares Trail.

Além de São Miguel de Fiscal, a prova “passa” por outras freguesias do concelho de Amares. À semelhança dos anos anteriores, o Amares Trail divide-se em duas etapas: de 25 e de 15 quilómetros. Inclui ainda a chamada “super-especial”, de 1,5 quilómetros, a decorrer no Monte de São Pedro Fins, nas montanhas de Caires e Caldelas, no concelho de Amares.

A prova coincide com uma mostra gastronómica em torno das famosas papas de sarrabulho, prato minhoto produzido à base de carnes de porco e pão de trigo. As papas, confeccionadas normalmente no inverno, associadas às antigas matanças do porco, são servidas como sopa, acompanhadas por rojões à moda do Minho e deverão ser “regadas” com vinho verde tinto.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.