O relatório Global Food Losses and Food Waste centra-se nas perdas mundiais de alimentos. Os números só por si são surpreendentes: perto de 1,3 mil milhões de toneladas de alimentos são todos os anos desperdiçados ou perdidos. Um bolo repartido tanto por países industrializados como por países em desenvolvimento.

Aprofundando a análise conclui-se que, a cada ano, a população dos países ricos desperdiça quase tantos alimentos (222 milhões de toneladas) como toda a produção alimentar da África subsaariana (230 milhões de toneladas).

As populações dos países ricos jogam no lixo alimentos comestíveis. Contas feitas, o desperdício por habitante é de 95-115 quilos anuais na Europa e na América do Norte, contra 6-11 quilos por pessoa na África Subsaariana, na Ásia Meridional e no Sudeste Asiático.

É nas frutas, produtos hortícolas, raízes e tubérculos que encontramos as taxas de desperdício mais elevadas.

O documento apresentado pela FAO diferencia perdas (mais elevadas nos países em desenvolvimento dada, por exemplo, a tecnologia obsoleta) de alimentos e desperdício (habitual nos países industrializados).

"Reduzir as perdas pode ter um impacto imediato e significativo nos meios de subsistência e na segurança alimentar", refere o relatório.

O estudo aponta alguns caminhos para inverter a situação, entre os quais a educação nas escolas e o apoio a iniciativas políticas para mudar a atitude dos consumidores.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.