Em 2016 nascia a iniciativa "Monção Nas Mãos- Turismo Criativo" juntando representantes de artes, saberes e conhecimentos de formas ancestrais e modernas do viver naquele recanto do Alto Minho.

Como primeiro promotor esteve Nelson Azevedo, consultor em Turismo que, volvido um ano, coordena uma rede que abrange mais de uma dezena de parceiros e que envolve os visitantes e população local em atividades tão diversas como a tosquia de ovelhas, o fabrico do pão, a vinicultura, a criação de gado, a culinária da região, a pintura das gentes e paisagens locais, a fotografia.

Um dos objetivos deste projeto (cujo programa para 2018 pode ser consultado aqui), para além da óbvia valorização do território, devolvendo ao presente traços ancestrais da identidade local, é tornar o visitante num “Turista Criativo” em contacto com a população e o saber fazer.

Monção: Um visitante, um amigo do território desafiado para atividades irrecusáveis
Em nome do Pão Nosso. Pão e massa frescos.

Desta forma, e de acordo com a equipa da “Monção Nas Mãos- Turismo Criativo", “os parceiros foram cuidadosamente escolhidos para lhe mostrarem [ao turista] como se faz e porque se faz, essencialmente com as mãos, mas também com os outros sentidos”.

Em todas as atividades, o participante assume um papel ativo de criação seja de uma peça de arte seja de um pão tradicional. Com isto, consideram os promotores, “quem visita o Alto Minho, sairá a ganhar. Compreende a região, os modos de vida locais e passa a pertencer à comunidade, pelo menos enquanto lá está, levando um pouco mais consigo do que é habitual”.

Monção: Um visitante, um amigo do território desafiado para atividades irrecusáveis

Já em Agosto de 2017 a “Monção Nas Mãos- Turismo Criativo” estabeleceu uma parceria com um hotel local para criar o primeiro Hotel de Turismo Criativo do Norte de Portugal, com programação dedicada às expressões artísticas e onde os seus clientes podem co-criar esculturas, quadros, fazer fotografia ou urban sketching na unidade hotel ou nas suas imediações.

As Oficinas decorrerão em determinadas datas, em especial em épocas com menor fluxo turístico e também se realizarão sob pedido dos hóspedes interessados.

Monção: Um visitante, um amigo do território desafiado para atividades irrecusáveis
Passear pelas brandas.

De sublinhar que desde o início do Projeto, no decurso da Feira do Alvarinho de Monção de 2016, já decorreram mais de 15 eventos que juntaram algumas dezenas de habitantes locais e turistas.

Em jeito de desafio ficam as diferentes atividades propostas nesta iniciativa, aberta a todos os visitantes e população local. Para marcações contactar através do email moncaonasmaos@gmail.com ou pelo telefone: (351) 917 907 441.

Área Ruralidade:

Pecuária: Cowboy/Cowgirl por um dia pelas serranias de Santo António Vale de Poldros.

Tosquia: Para aprender a tosquiar uma ovelha à moda antiga.

Vinicultura: Aprender a cuidar da vinha para produzir um belo vinho Alvarinho.

Pão: Como moer a farinha e fazer um pão delicioso.

Área Expressões Artísticas:

Música: Aprender a construir e a tocar alguns dos instrumentos musicais típicos da região.

Escultura: Recriar motivos icónicos às mãos de uma artista local conceituada, Patrícia Oliveira.

Pintura: Trabalhar com um artista com multifacetado talento para aperfeiçoar o talento individual.

Fotografia: Fotografar as gentes de Monção, as paisagens e monumentos com a paixão de um grande fotógrafo, Jone-M.

Urban Sketching: Desenhar as cenas do quotidiano com(o) um profissional, Luís Miguel Frasco.

Culinária: Descobrir segredos da cozinha e doçaria, em locais inesperados, com o Chef Rui Ribeiro.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.