Organizada pela Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes (CVRVV), a primeira edição daquela experiência internacional decorre no território berço da casta Alvarinho, a sub-Região de Monção e Melgaço. Uma mostra que reúne não só os néctares da Região dos Vinhos Verdes, como também de oito regiões demarcadas portuguesas e de oito produtores europeus convidados.

O Alvarinho em Monção e Melgaço situa-se entre o rio e a montanha, estendendo-se desde o vale do Rio Minho e dos seus afluentes até à meia encosta da montanha e encontrando nos 400 metros a barreira máxima actual de altitude.

O vinho verde provém de uvas verdes? Se acha que sim, este artigo é para si
O vinho verde provém de uvas verdes? Se acha que sim, este artigo é para si
Ver artigo

Habituado à pouca influência do mar prefere a amplitude térmica na maturação com dias quentes e noites frias que protegem os aromas e a persistência do sabor. Jovem ou mais adulto é um Vinho Verde único de uma sub-Região também única onde o Alvarinho é inesquecível, fortalecendo sempre o carácter ao longo dos anos.

No seu terroir, o Alvarinho criou vários estilos de vinhos, espumantes e aguardentes.

De sublinhar que estes vinhos verdes brancos de Monção e Melgaço apresentam habitualmente cor citrina ou palha, aromas ricos, frutados e florais, dependendo das castas que lhes dão origem. Na boca são harmoniosos, intensos e mostram uma grande frescura.

A sub-Região, pelo seu perfil de território, contribui para vinhos brancos com um teor alcoólico moderadamente elevado em relação ao resto da Região e onde a acidez aparece sempre presente devido a uma certa continentalidade que transforma os dias quentes em noites frias durante a maturação.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.