Na Ásia, são muitos os fãs de mukbang. Na Europa, nos EUA e na Austrália, o entusiasmo (ainda) não é comparável mas o número de pessoas que já o pratica está a aumentar. Os vídeos de pessoas que se filmam a comer, muitas das vezes sem modos, multiplicam-se nas redes sociais. O chef Salt Bae tem sido um dos impulsionadores globais do fenómeno, que tem vindo a atrair um número crescente de adeptos.

Uma das gravações do cozinheiro turco, que ganhou mediatismo internacional depois de ter sido divulgado que o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, elegeu o seu restaurante, Nusr-Et, em Istambul, na Turquia, para um jantar faustoso, já soma 15,4 milhões de visualizações no YouTube. Os de Eat with Que, uma youtuber que criou um canal de vídeos de mukbang, já ultrapassam os 37,3 milhões de visualizações.

As palavras mukbang e muk-bang, de origem coreana, podem ser traduzidas à letra como "fazer uma emissão comendo" e é precisamente isso que fazem os milhares de autores dos vídeos onde se podem ver adolescentes e adultos a deliciar-se com pratos que, na maioria dos casos, estão longe de poderem ser apresentados como refeições saudáveis, como pode comprovar na seleção de vídeos que pode ver de seguida.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.