Em 2018, a primeira década do “Míscaros – Festival do Cogumelo” será celebrada não só com as habituais atividades lúdicas e culturais em homenagem ao património paisagístico, cultural e ambiental do Alcaide e de toda a Serra da Gardunha, mas também com algumas novidades, como o Mercado da República, um novo espaço de degustação, onde os visitantes poderão provar, mediante aquisição de fichas, as propostas gastronómicas dos vários chefes de cozinha. Comeres que poderão ser acompanhados de vinhos, cocktails e cervejas artesanais disponíveis no mesmo espaço.

Serra da Gardunha: Uma saída para a apanha dos cogumelos, "a carne de galinha dos bosques"
Serra da Gardunha: Uma saída para a apanha dos cogumelos, "a carne de galinha dos bosques"
Ver artigo

Durante três dias, os visitantes do Festival do Cogumelo poderão aproveitar toda a envolvente natural da encosta da Gardunha, divertir-se com a animação de rua, participar em workshops, e degustar variadas receitas de cogumelos, e de outras especialidades da região, nas cerca de 60 tasquinhas típicas da aldeia, especialmente preparadas para a ocasião. Tasquinhas com a singularidade de serem geridas pelos próprios habitantes da localidade beirã.

Fundão: A maior festa nacional dos comeres com cogumelos regressa à aldeia de Alcaide

Poderão ainda participar num dos vários passeios micológicos, ou assistir a demonstrações de cozinha ao vivo dos vários chefes presentes no evento: Chakall, Joe Best, Miguel Gameiro, Mário Rui Ramos, Rodrigo Alves e Duarte Batista (estes dois são filhos da terra) e o jovem João Mata.

Uma das grandes atrações deste festival, dedicado às mais de 300 espécies de cogumelos existentes no nosso país, é o mega almoço de arroz de cogumelos.

A exemplo de edições anteriores, o festival mantém muito presente a preocupação ambiental, pelo que todo o material utilizado é biodegradável, dos pratos recicláveis aos copos inteiramente de origem vegetal, com base em ácido poliláctico (PLA), que requerem baixo consumo energético na sua produção e que, após utilização, podem ser reciclados ou decompostos, num período entre 45 a 60 dias.

Também com preocupações ecológicas, o espaço dedicado às crianças, a “Miscolândia”, recinto para brincar e aprender os rudimentos da causa ambiental.

Sendo o Míscaros um festival também de cariz social, a edição deste ano apoia a CLR Project, uma ONGD de intervenção humanitária e social em Portugal e África, sobretudo com crianças, onde apenas trabalham voluntários.

Fundão: A maior festa nacional dos comeres com cogumelos regressa à aldeia de Alcaide

No âmbito desta campanha solidária realiza-se uma ação de angariação de fundos “Alcaide Solidário – Juntos por um Amigo", a 17 de novembro às 23h30, altura em que será lançado no céu um “Cogumelo Mealheiro”, uma lanterna biodegradável, e em que todos poderão contribuir com 3,00 euros, dos quais 50% revertem para o projeto solidário.

Fundão: A maior festa nacional dos comeres com cogumelos regressa à aldeia de Alcaide

Ainda neste contexto, e numa vertente de responsabilidade social e de inclusão, irá repetir-se o evento “Cozinhar Diferente”, como forma de promover a participação de jovens cozinheiros portadores de Síndrome de Down e, acima de tudo, permitir ao público em geral observar técnicas de preparação e confeção dos protagonistas deste festival, sensibilizando para o papel relevante de todos na nossa sociedade.

Este evento é organizado pela Liga dos Amigos do Alcaide, em conjunto com a Câmara Municipal do Fundão e a Junta de Freguesia do Alcaide.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.