“Um país. 700 milhões de garrafas. Mais de 2000 anos de história. Todos os calendários, a sorte jogada em Setembro. Homens, mulheres e crianças contam a vida pelas vindimas. O vinho está na moda e o português nunca teve tanto reconhecimento como hoje. Este filme é o seu retrato pessoal, um tema universal com a alquimia local. ‘Setembro A Vida Inteira’ viaja pela intimidade das vinhas e das adegas, descobrindo paixões, crimes e aventuras. Mas este documentário é também sobre paixão, liberdade e fé”.

Uma sinopse vale muitas mil palavras e, neste caso, faz síntese daquele que é o primeiro documentário cinematográfico da jornalista Ana Sofia Fonseca. Uma produção independente que chega a 15 de março às salas de cinema portuguesas, na sessão das 19h30. Estará em exibição nas salas dos Cinema City de Alvalade (Lisboa), Setúbal e Leiria.

Cinema: “Setembro – A Vida Inteira” porque num país com 700 milhões de garrafas há boas histórias com o vinho
Na adega de uma figura incontornável do mundo dos vinhos portugueses, o produtor Dirk Niepoort.

Ana Sofia Fonseca vai estar presente em algumas sessões, onde partilhará as experiências que teve ao longo da rodagem deste filme, a saber a 15 e 16, no Cinema City Alvalade e a 17 e 18, no Cinema City Setúbal. A ante estreia decorre a 14 de Março, às 21h30, na Cinemateca Portuguesa, em Lisboa, e conta com a presença da realizadora e de várias personalidades do mundo do vinho.

“Setembro A Vida Inteira” é uma longa-metragem com uma linguagem intimista e cinematográfica, onde as histórias das gentes do vinho são passaporte para descobrir Portugal. Uma peça documental que contou com estreia mundial num festival internacional de cinema nos Estados Unidos, o International Wine Film Festival, e estreia europeia em Espanha, no MOST International Wine & Cava Film Festival, onde recebeu o mais importante galardão do festival – o Grande Prémio do Júri. Os jurados destacaram a qualidade cinematográfica, narrativa e estética.

Ana Sofia Fonseca, jornalista de formação e ação, conta com um currículo onde predominam reportagens sobre histórias de vida e os temas de direitos humanos. Fez parte da equipa da revista Grande Reportagem e escreveu para as principais publicações portuguesas.

Cinema: “Setembro – A Vida Inteira” porque num país com 700 milhões de garrafas há boas histórias com o vinho
Cartuxa, no Alentejo.

O documentário veio mais tarde, caminho esse que a levou a assinar programas, como “Histórias Com Gente Dentro” e “O Meu Pequeno Mundo”, entre várias reportagens. O seu trabalho valeu-lhe o reconhecimento através do Prémio Gazeta, do Prémio AMI Jornalismo Contra a Indiferença, do Prémio Direitos Humanos e Integração da UNESCO, do Corações Com Coroa.

Cinema: “Setembro – A Vida Inteira” porque num país com 700 milhões de garrafas há boas histórias com o vinho
Nas vinhas da Casa Ermelinda Freitas, na Península de Setúbal.

O ponto de partida para o enredo de “Setembro A Vida Inteira” aconteceu, em 2003, altura em Ana Sofia Fonseca estava a escrever o livro “Barca Velha - Histórias de um Vinho”, quando, ao entrar no sótão da casa de Maria Luísa Olazabal, na Quinta do Vale Meão, no Douro Vinhateiro, se deparou com um cenário digno de um filme.

A banda-sonora é uma adaptação assinada por Jorge Palma do fado “Oiça lá, ó Senhor Vinho”, tornado célebre por Amália Rodrigues.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.