Há alimentos com a qualidade de nascerem para conquistarem o mundo. Neste caso, um dos argumentos que exibem é o de se adaptarem a ingredientes das mais diversas geografias e de se aconchegarem à mesa em todas as estações do ano. O Bagel, um pãozinho de farinha de trigo, em forma de anel, estaladiço por fora, suave no seu interior, é uma verdadeira ode à cozinha versátil, para saborear, doce ou salgado.

Nos Estados Unidos, o Bagel é, há muito, sinónimo de refeições criativas, adaptadas a diferentes momentos, do pequeno-almoço, ao brunch, dos lanches aos almoços e jantares. É comida de mesa, mas também comida “portátil”, aquela que levamos para o trabalho ou para a escola. Também é comida de restaurante e cozinha de rua, de prato e de mão. Características que este nosso mundo global aprecia e acolhe. O Bagel “fez as malas” e ganhou novas fronteiras. Se nos Estados Unidos, a manteiga de amendoim é amiga inseparável destes pãezinhos, na nossa Europa, as compotas, o mel, os queijos, ganharam a afeição do Bagel.

Agora que fechámos o capítulo férias com o regresso ao quotidiano mais agitado, há que dar a volta à rotina e espicaçar os lanches escolares dos nossos filhos com refeições onde não falta a criatividade. E, que melhor argumento para inovar do que espicaçar lanches escolares à boleia de toda a versatilidade de ingredientes que nos permite um Bagel. Sim, este ano optemos por conceder algumas folgas às clássicas sanduíches de fiambre, queijo ou presunto e juntar ao horário escolar Bagels recheados de nutritivos ingredientes. A Bimbo dá-nos uma ajuda, ao apresentar-nos os seus Bagels Clássico, Sementes e Brioche.

Passemos à ação, com algumas sugestões de receitas. Comecemos pelas “portáteis”, aquelas que os mais jovens levam para a escola para, depois, lhe apresentarmos algumas propostas de mesa. Sim, um Bagel faz uma refeição completa ligeira e, aqui, vai perceber como é simples harmonizar sabor e inovação com cozinha sem complicações.

Fugir à rotina com uma lancheira mais divertida

Esta primeira sugestão nasce inspirada na Big Apple, sempre agitada, frenética, a exigir cozinha a condizer. Rumamos a Nova Iorque para nos inspirarmos no Bimbo Bagels Sementes. Corte-o em duas metades longitudinais e barre-lhe manteiga de amendoim (use-a a gosto, embora sem exagerar). Adicione-lhe umas rodelinhas de banana e termine com pedacinhos de maçã desidratada (vão acrescentar um crunchy delicioso). Junte as duas metades do Bagel. Está pronto.

De Nova Iorque, fazemos um voo atlântico até à sempre romântica Paris, com as suas charmosas pâtisseries. Não há como evitar o Bimbo Bagels Brioche, cortá-lo em duas metades e barrar-lhe compota de morango. Junte-lhe uns pedacinhos de morango, cortados miúdos, e refresque com umas gotas de sumo de limão. Os miúdos não vão esquecer esta viagem parisiense.

Um voo rápido para sul, para as margens do Mediterrâneo. Imaginemo-nos num verão italiano (mesmo que o outono já espreite), mar, sol e “Il dolce far niente”. Aconchegue esta memória estival na lancheira dos seus pequenos: corte em duas metades um Bimbo Bagels Clássico, junte-lhe pedaços de conserva de atum em azeite, adicione-lhe três ou quatro tomates cherry cortados em metades e salpique com tomilho para emprestar um extra de sabor. Junte as duas metades do Bagel e aprecie o sabor meridional.

De malas culinárias feitas, partimos para o Oriente, para referências exóticas, especiarias e frutos secos, mas também muita criatividade para a lancheira das crianças. Opte por um Bimbo Bagels Sementes, verta-lhe uma dose simpática de mel, polvilhe com canela e adicione algumas passas (pode acrescentar pedacinhos de miolo de noz picado). Basta, agora, juntar as duas metades do Bagel. Simples e delicioso.

Finalmente, uma paragem no Médio Oriente, com o Bimbo Bagel Sementes a receber um magnífico húmus (pasta de grão-de-bico temperado com especiarias). Encontra-o já preparado nos supermercados. Barre, com generosidade, uma das metades do Bagel com o húmus e acrescente-lhe uma camada de cenoura ralada. Pode, ainda, salpicar a mistura com algumas sementes de sésamo. Junte as duas metades e tem pronto o seu Bagel exótico.

No regresso às aulas e ao trabalho, dê a volta à sua rotina com estas receitas de Bagels
créditos: Bimbo

À mesa, o Bagel revela a sua versatilidade

Finda a viagem, já sentados à mesa, é chegada a hora da refeição principal, momento para também aqui encontrar novos caminhos à boleia dos Bagels. Apresentamos-lhe quatro sugestões, duas delas de olhos postos no reaproveitamento de alimentos. Os tempos pedem-nos poupança e reaproveitar na cozinha é sinónimo de mais euros nas nossas carteiras. Ponto comum a todas estas receitas, o de tostarmos levemente os Bagels na torradeira. Veja-os como uma espécie de bruschetta, apresentados em duas metades sobre o prato, prontos a receberem os ingredientes.

Comecemos por uma versão que conquista toda a família. Torre o Bimbo Bagels Clássico, disponha as duas metades no prato, com o interior virado para cima, e barre com maionese. Posto isto, finalize com pedacinhos de frango assado (pode aquecê-lo no micro-ondas) que tenha sobrado de uma refeição anterior e polvilhe com tomilho. Sirva ainda quente.

Ainda no que toca ao aproveitamento, proceda como anteriormente desta feita com o Bimbo Bagels Sementes. Barre generosamente com queijo creme e, sobre este, disponha pedacinhos de carne panada (ou mesmo de filete), aquecidos no micro-ondas, se for a seu gosto. Termine com um montinho de rúcula e umas gotas de sumo de limão. Um Bagel para saborear com faca e garfo.

Se há casamento perfeito é o dos ovos com o Bimbo Bagels Brioche. Neste caso, após tostar o pãozinho, cubra-o com uns cremosos ovos mexidos, acrescente uma dose generosa de queijo parmesão ralado (vai derreter ligeiramente sobre os ovos ainda quentes), junte um picadinho de tomate e finalize com salsa fresca também picada. Uma receita que vai querer repetir.

Finalmente, porque o pãozinho em forma de anel também se dá a receitas gulosas, espreite a simplicidade desta versão de Bimbo Bagels Clássico. Após tostar o Bagel e com este ainda quentinho, cubra as duas metades com uma camada fina de iogurte natural (ou com sabor, dependendo do gosto), verta-lhes mel e termine com finas fatias de fruta (exemplos: maçã, frutos vermelhos, quivi, banana). Para uma versão verdadeiramente gulosa, barre o Bagel com creme de chocolate e avelãs e polvilhe com amendoim torrado finamente picado.

Enquanto prepara as receitas frente aos miúdos aproveite e conte-lhes a história dos pãezinhos multifacetados. A origem do Bagel remonta à Polónia. Daí, “emigrou” para os Estados Unidos, no final do século XIX, à boleia de judeus polacos que se estabeleceram na região de Nova Iorque. A partir da segunda década do século XX, o Bagel ganhou notoriedade um pouco por todo o país. Harry Lender, um empreendedor, fundou a primeira fábrica de Bagels e passou a vendê-los congelados para supermercados.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.