"Estamos devastados ao anunciar a morte do sr. Manfred Thierry Mugler no domingo, 23 de janeiro de 2022", afirma um comunicado divulgado na conta do estilista no Facebook.

Rougeot disse que o estilista morreu de causas naturais e planeava anunciar novas colaborações esta semana.

"Thierry Mugler faz parte desta generação e 'criadores da moda' dos anos 1970 e 1980 que revolucionaram o prêt-à-porter", reagiu o presidente da Semana da Moda, Ralph Toledano.

Anos depois vestiu Beyoncé e Lady Gaga e, em 2019, saiu da reforma para criar o figurino de Kim Kardashian para a Met Gala.

"Descanse em paz, Thierry Mugler", escreveu a cantora Beyoncé no seu site.

"Tu mudaste a nossa percepção da moda (...). A tua herança é algo que levo comigo em tudo o que faço", escreveu no Instagram o atual diretor artístico de Mugler, o americano Casey Cadwallader.

"Lamentamos este desaparecimento brutal no momento em que começa a Semana da Moda", reagiu Rodrigo Basilicati-Cardin, sobrinho do criador Pierre Cardin. "O meu tio, Pierre Cardin, amava a sua criatividade e a sua personalidade forte", acrescentou.

Mugler foi conhecido pela suas coleções ousadas que definiram o estilo dos anos 1980, com roupas que se destacavam pela sua estrutura e silhuetas estilizadas.

Nascido em Estrasburgo em dezembro de 1948, chegou a Paris aos 20 anos e criou a sua marca, a "Café de Paris", em 1973, um ano antes de fundar a marca "Thierry Mugler".

Organizou desfiles públicos espetaculares para as suas criações e foi reconhecido pelo seu perfume "Angel".

Vários estilistas renomados morreram nos últimos dois anos: Kenzo, o japonês que criou a marca com o mesmo nome, morreu de COVID-19 em outubro de 2020; Albert Albaz em abril de 2021, Pierre Cardin em 2020, o estilista Louis Vuitton Virgil Abloh morreu de cancro em novembro de 2021, aos 41 anos.

As criações de Mugler ressaltavam e celebravam as formas femininas: ombros acentuados, decotes largos, cinturas finas e ancas arredondadas.

"A dança ensinou-me muito sobre a postura, a organização da roupa, a importância dos ombros, o jogo e o ritmo das pernas", comentou Mugler.

Como um verdadeiro "showman", organizou apresentações espetaculares para as suas criações, marcando o início do espetáculo moderno da moda.

"As apresentações atuais da moda são uma continuação do que Mugler inventou", afirmou Didier Grumbach, ex-presidente da marca Thierry Mugler.

Paris é atualmente sede de uma exposição em homenagem ao estilista, chamada "Couturissime". O Museu de Artes Decorativas, que a exibe, anunciou que vai abrir exepcionalmente as suas portas esta segunda-feira, dia de folga semanal, em homenagam ao estilista.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.