O esperado desfile de Tommy Hilfiger para a temporada primavera-verão 2018 foi inspirado no panorama musical britânico e trouxe um toque da moda desportiva chique ao evento londrino.

O estilista de 66 anos, cujo império teve uma faturação de 5,5 mil milhões de euros em 2016, elegeu como cenário do desfile o Roundhouse, uma casa de espetáculos onde já tocaram lendas como Jimi Hendrix, Pink Floyd e David Bowie.

"Comecei a vir a Londres quando era adolescente explorando o estilo, e era obcecado por moda. Queria ver o que acontecia em Londres", disse em entrevista à Agência France-Presse (AFP).

Hilfiger inspirou-se nas bandas britânicas da época, como os Beatles, Led Zeppelin, The Who, Eric Clapton e Small Faces.

"Tinham um sentido de estilo que era muito diferente dos outros", lembra o estilista. O desfile, pensado em colaboração com a modelo Gigi Hadid, pretendia homenagear o rock britânico.

"A Gigi envolveu-se muito no design da coleção Gigi Tommy, junto a nós. Por isso muitas das ideias dela vêm do seu próprio estilo", disse, descrevendo a coleção como streetwear, desportiva e despreocupada.

A colaboração vai servir para dar um impulso à presença da marca na Internet, graças aos 36 milhões de seguidores da modelo no Instagram.

 Abraçar a era digital

Esta foi a terceira vez que Tommy Hilfiger apresentou o conceito "TOMMYNOW", uma turné de desfiles como se tratasse de uma banda de rock.

A ideia foi um sucesso nos Estados Unidos, com diversas paragens em Nova Iorque e Los Angeles, com muito público, extravagância e custos estrondosos.

Hilfiger tornou os desfiles numa operação rentável graças ao "see now, buy now" (veja agora, compre agora), fazendo com que as peças fossem vendidas de imediato em vez de chegarem às lojas apenas na primavera ou no verão.

O estilista desenvolveu mais a ideia ao criar uma aplicação que permitia fotografar uma modelo e comprar imediatamente o seu look.

"Os jovens em especial, quando veem algo na passerelle que gostam, querem levar vestido no dia seguinte. Não querem ver na passerelle e esperar seis meses", disse.

Para além da presença de Tommy Hilfiger, a Semana de Moda de Londres, que acabou esta terça-feira, contou também com o estilista italiano Giorgio Armani.

O evento na capital britânica era conhecido, até hoje, pela participação de uma vibrante comunidade de jovens estilistas, mas sofria com críticas sobre a falta de grandes nomes para além da marca Burberry.

"Ficamos muito orgulhosos quando as marcas internacionais escolhem apresentar as suas coleções em Londres", disse Caroline Rush, diretora executiva do British Fashion Council (Conselho Britânico de Moda), que organiza a Semana de Moda.

Isso "prova que a nossa cidade é um centro cultural e criativo internacional e que tem um papel importante a desempenhar", diz em comunicado à AFP.

A chegada dos estilistas é especialmente bem-vinda num momento em que o setor teme a fuga dos seus talentos e negócios com a saída da União Europeia.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.